Sobrevivência financeira: Prefeito Ednaldo Lavor une-se com vários prefeitos em busca de recursos.

651

Prefeitos cearenses vão a Brasília e lutam por sobrevivência financeira para fechar as contas. Mais de R$ 302 milhões são retirados dos Municípios cearenses, no dia 10 de cada mês, de dívidas com precatórios.

Diversos prefeitos estão presentes no que consideram um ‘pedido de socorro’ para fechar as contas em Dezembro. A concessão de um Auxílio Emergencial aos Municípios (AFM) é um dos principais pleitos da Mobilização Municipalista em Brasília.

De Brasília, o prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor (PDT) disse: “Estamos na busca por um socorro financeiro para que os municípios brasileiros consigam fechas suas contas ainda no final deste ano e Iguatu faz parte desta triste realidade. Os prefeitos exigem respeito e que, realmente, a União olhe para os municípios do Ceará e do Brasil” destacou o gestor.

Reunião com a bancada federal

A Aprece realizou, nesta terça-feira (21/11), reunião com a bancada federal cearense, na Câmara dos Deputados em Brasília. Na oportunidade, os prefeitos do Ceará reforçaram a necessidade de avançar em itens que compõem a pauta municipalista. Entre essas, a que trata do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM) e a derrubada do veto ao Encontro de Contas.

O encontro contou com as presenças do senador José Pimentel, e dos deputados federais Cabo Sabino, Danilo Forte, José Airton, Leônidas Cristino, Chico Lopes, Raimundo Gomes de Matos, Domingos Neto,  Vitor Valim, Moses Rodrigues, Genecias Noronha, Aníbal Gomes e Gorete Pereira.

O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Gadyel Gonçalves, falou sobre a crise que assola os Municípios, especialmente os do Nordeste. “A realidade enfrentada pelos Municípios é muito dura. E nós ainda temos um fator que dificulta que é a seca”, ponderou.

Gadyel alertou para a dificuldade de os gestores fecharam as contas. “Estudo da Aprece aponta que quase 50% dos Municípios cearenses não está conseguindo pagar o funcionalismo em dia”.

O senador José Pimentel também falou sobre o veto. “Nós deliberamos e o consenso é de derrubar o veto. Faremos isso no Senado. Precisamos apenas de quórum”, ressaltou.

A audiência

A audiência com o Temer faz parte das atividades da campanha “Não Deixem os Municípios Afundarem”, que reúne 2 mil prefeitos em Brasília.

Colapso total

Diante da crise financeira, as prefeituras estão sem poder pagar décimo terceiro salário, honrar a folha de pagamento, assumir compromisso com fornecedores nem, muito menos, fazer investimentos nos municípios. Trata-se de um colapso total.

Dividas

De acordo com dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM), no total às Prefeituras devem mais de R$ 40 bilhões. Além disso, outras dificuldades dos governos municipais foram mencionadas por Nascimento. Quase 80% dos Municípios estão sendo enquadrados na LRF.

 São retirados

Mais de R$ 302 milhões são retirados dos Municípios cearenses, no dia 10 de cada mês, de dívidas com precatórios. De acordo com dados da CNM, no total às Prefeituras devem mais de R$ 40 bilhões. Além disso, outras dificuldades dos governos municipais foram mencionadas por Nascimento. Quase 80% dos Municípios estão sendo enquadrados na LRF.

Autor: Rogério Ribeiro/Fotos: Divulgação