Secretário Moacir Soares e técnico do Instituto Cigano do Brasil visitam hortas comunitárias

179

Cultivo de hortas comunitárias aproxima pessoas e promove mais saúde e qualidade de vida.

Na manhã desta quinta-feira (29/04), o secretário da Regional V de Fortaleza, Moacir Soares juntamente com o engenheiro agrônomo do Instituto Cigano do Brasil-ICB, Evandro Matos estiveram visitando algumas hortas que estão desativadas no Conjunto Ceará, Granja Portugal e Granja Lisboa, onde as famílias ciganas e a comunidades serão beneficiadas com a reativação das hortas.  Além de incentivar o cultivo de alimentos naturais e a alimentação saudável, a atividade busca também promover a interação social e proporcionar o bem-estar físico e mental a partir do resgate do contato com a terra.

Para o secretário Moacir Soares é muito importante as boas parcerias, “Nós conhecemos o excelente trabalho que o cigano Rogério Ribeiro vem realizando a frente do ICB, bem como o engenheiro Evandro Matos” disse Soares que destacou, “Vamos fazer de tudo com apoio de outras secretarias para reativar as hortas comunitárias, cujo objetivo é oferecer autonomia as famílias beneficiárias possibilitando uma renda extra e uma melhor qualidade de vida. Além disso, mais do que útil e saudável, é uma atividade prazerosa junto à natureza. Além disso, mais do que útil e saudável, é uma atividade prazerosa junto à natureza” afirmou o secretário

O presidente do ICB e conselheiro da Igualdade Racial de Fortaleza, cigano Rogério Ribeiro, além da parceria com a Regional V em reativar as hortas comunitárias  elaboramos o projeto humanitário agricultura familiar urbana de Fortaleza, para atender as famílias ciganas de Fortaleza e os PCts, através da parceria com a COPEMA e o Fórum das Comunidades e Povos Tradicionais  “A horta é uma grande ferramenta para trabalhar a segurança alimentar, a educação ambiental, a mobilização social e os aspectos de vizinhança” pontuou.

O Projeto

De acordo com Evandro Matos, neste primeiro momento é atender os bairros Conjunto Ceará, Granja Portugal e Granja Lisboa “Vamos capacitar as famílias através de oficinas pedagógicas e orientá-las quanto aos projetos de plantios, destacando a educação ambiental. Inclusive, no projeto algumas hortas terão um espaço para um viveiro, que será utilizado para a plantação de mudas nativas. O mais importante de tudo, é que a gente não faz pela gente, faz pela população toda”  disse Matos.

Autor/Fotos: Ascom/ICB