Descoberta de vocação começa na sala de aula

581

Falando de seus mais de 30 anos de experiência como educador e empresário, o palestrante Carlos Alberto Júlio expôs nas conferências.

O empreendedorismo nasce na sala de aula, conceitos elementares sobre o pensamento e a ação empreendedora. Para o conferencista, o professor precisa agir para descobrir o talento e a vocação de seus alunos e direcioná-los a buscar seus desejos. “Mas sem transformar isso no que convencionamos como colocar nos trilhos, na verdade o ideal é apontar uma trilha, um caminho”, disse Júlio. Em sua fala, o conferencista paulista mostrou que o panorama do trabalho mudou desde o fim do século XX. “O século passado deixou como legado a característica do trabalho como exploração do homem pelo homem, a questão do emprego como ponto crucial.

Hoje o que temos é um cenário onde ser empregado é mais fácil do que empreender, que é o verdadeiro desafio. “Ele, que também é professor de cursos superiores, diz que na sala de aula ainda existe dificuldade em abordar o tema do empreendedorismo. Dificuldade esta promovida pela falta de conhecimento e apego a métodos tradicionais.

“Primeiro é importante dizer que os estudos dos negócios surgiram há pouco mais de cem anos, o que é pouco tempo frente a outras disciplinas, e isso ainda deixa muitos professores com dificuldades em lidar com o tema.” Para ultrapassar essas barreiras, Júlio defendeu uma aproximação de linguagem e, mais do que isso, um repensar sobre a própria função do educador. “Muitos professores precisam abrir mão do saber que não leva a lugar nenhum, do saber pelo ego. Saber bom é saber que pode ser repassado, transmitido.”

Por Rodrigo Correia/ Foto:divulgação