Rastro de Vingança: Instituto Cigano do Brasil-ICB temem vingança e retaliação da polícia contra os Ciganos Inocentes de Vitória da Conquista.

1941

Áudios divulgados em grupos de WhatsApp, relatam as ameaças contra todos os Ciganos de Vitória da Conquista.

    Na manhã desta terça-feira (13/07), dois policiais militares, 1ª Cl PM Robson Brito de Matos, 30 anos, e o 1º Ten PM Luciano Libarino Neves, 34 anos, morreram após troca de tiros com Ciganos no município de Vitória da Conquista, o confronto aconteceu na zona rural, no Distrito de José Gonçalves.

As unidades de cidades vizinhas da PM, com apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Sudoeste), e de outras Companhias Especializadas fazem um cerco na região para capturar os Ciganos, que fugiram em veículos.

Medo

Ontem o medo tomou conta de Vitória da Conquista durante todo o dia. Assustados e temerosos de sofrerem retaliações, os Ciganos inocentes se trancaram dentro de suas casas temendo o pior. No Distrito de José Gonçalves, onde aconteceu os crimes, foi ateado fogo em veículos e casas.

Mortes de ciganos

Segundo informações dois ciganos foram mortos e outros em lugar incerto.

Nota do ICB

O Instituto Cigano do Brasil-ICB, não compactua com nenhum tipo de violência e repudiamos todo ato de violência, de qualquer ordem ou origem. Sempre vamos defender o amplo diálogo, não iremos aceita que os Ciganos inocentes sejam vítimas de ação truculência absurda e desnecessária.  Os “criminosos” devem responder na justiça pelos seus atos.

O presidente do ICB e membro consultivo da Comissão de Promoção da Igualdade Racial da OAB/CE, o Cigano Rogério Ribeiro, deixa claro que a instituição repudia toda e qualquer ação de violência por policiais motivadas por operações de vingança com mortes deixando rastro de impunidade. Já estamos em contato para auxiliar no que for necessário e, com certeza não iremos medir esforços, juntamente com as autoridades competentes.

Uma boa polícia é uma polícia que atua com o máximo de inteligência e com o mínimo de violência, que previne danos, ao invés de causá-los, que é respeitada, não temida, que atua conforme a lei, não contra a lei.

 Autor: ICB