Indivíduos sentem cheiro de estresse, literalmente, diz estudo

318

StressEstudo americano mostrou que mulheres são julgadas negativamente quando estão mais estressadas

Não é apenas a expressão corporal que dá sinais do humor de um indivíduo. Um estudo publicado na “PLOS ONE” confirma que o cheiro do suor de uma mulher estressada pode, de fato, impactar em como ela é notada tanto por homens quanto por outras mulheres. Os resultados indicam que este odor influencia em julgamentos sociais de confiança, credibilidade e competência.

Esta comunicação transmitida pelo odor do corpo humano é parte de uma vasta pesquisa realizada por Pamela Dalton, do Monell Chemical Senses Center, um instituto da Filadélfia, nos Estados Unidos, que realiza estudos para empresas, como de desodorante.

O cheiro afeta tanto o estado mental quanto comportamental do receptor, mesmo que ele não tenha consciência do estado emocional da pessoa, afirma a cientista.

– O suor provocado pelo estresse, o pior cheiro das causas de suor, pode ocorrer inesperadamente em algum momento do dia, geralmente se tornando um ciclo vicioso – acrescenta Pamela.

A pesquisadora explica que há três tipos de suor: por esforço físico, calor do ambiente e estresse. Os dois primeiros casos são causados pela secreção das glândulas sudoríparas écrinas, enquanto que no caso do estresse, há a secreção das glândulas sudoríparas écrinas e apócrinas. Neste último, o suor se mescla às bactérias da pele, e o resultado é um odor mais desagradável.

– Os pesquisadores já tinham estudado o impacto do suor provocado por estresse no estado emocional e na atividade cerebral, mas não tinha sido avaliado como isto influencia na percepção social. Pela primeira vez, vimos que o suor impacta em julgamentos sobre a confiança e a competência de uma pessoa – acrescenta.

A pesquisadora vem trabalhando num desodorante que eliminaria o suor do estresse.

Fonte: O Globo