Famílias seguem ocupando áreas públicas em Iguatu

551

A 5ª ocupação: Pessoas que estão ocupando as áreas públicas e terreno em Iguatu: estava vivendo de favor, foram despejados, desempregados e sem condições de pagar aluguel.

Em busca de moradia, cerca de 20 famílias ocupam uma área livre no bairro Lagoa Park, no final da Avenida Maria Dolores Bandeira.

outra ocupaçao 5

As 20 famílias começaram a construir os barracos de madeira, lona e papelão na tarde desta sexta-feira (4/09), com movimentos leves usando uma escavadeira as madeiras eram fixadas e os poucos os barracos eram erguidos. o terreno baldio tomado pelo mato e entulho, aos poucos, dava lugar a um conjunto de barracos. Homens, mulheres e crianças carpiam, pregavam madeira e lona, e conversavam animadamente, disse dona Maria José Pereira, 51 anos, vizinha da ocupação “Ontem as famílias não conseguiram dormir devido a grande quantidade de formigas que dividia o chão com os ocupantes”.

Famílias são oriundas

De acordo com dona Maria José, essas famílias são oriundas dos bairros, Alto Jucás, da Rua Deocleciano Bezerra, das Barreiras, do próprio bairro e do Jardim Oasis. “Essas famílias merecem ganhar uma casa ou um terreno, tem quatro famílias eram para receber casas no Novo Iguatu e não recebeu outra mora com 12 pessoas numa casa e outra com cinco numa casinha. Um absurdo tudo isso, esperamos que o prefeito Aderilo Alcântara resolva o mais rápido possível a situação de todas as famílias que estão ocupando as áreas publicas da prefeitura” concluiu dona Maria.

outra ocupaçao 2

 

 

 

 

Vontade Política

Nunca à vontade política e a responsabilidade social foram tão fundamentalmente necessárias para se estabelecer procedimentos de gestão urbana que articulem áreas de ações públicas e privadas, num esforço para a compreensão dos problemas de moradia de Iguatu. Esperamos que os governos federal, estadual e municipal se sensibilizem com a situação das famílias que estão ocupando as áreas públicas de Iguatu e com a maior brevidade atendam suas reivindicações.

Diferenciação entre “invasão” e “ocupação”

Invasão: Se refere a invasões de propriedades produtivas, que têm utilidade e cumprem sua função social – seja uma fazenda, um prédio comercial ou uma residência.

Ocupação: Se refere a ocupações de propriedades improdutivas, abandonadas, que não cumprem sua função social – e passam a fazer esse papel quando servem de moradia para alguém.

Planejamento habitacional

No âmbito do planejamento, destacam-se os instrumentos legais empregados pela administração pública na ordenação do território, entre os quais se ressalta o Plano Diretor Municipal que, atrelado ao Zoneamento Urbano e Ambiental, promove diretrizes ao uso e ocupação da terra, bem como à delimitação de Áreas de Proteção Permanentes (APPs) e áreas de possível expansão urbana, segundo legislação específica. Tais instrumentos servem-se necessariamente dos estudos do meio físico, sem os quais o planejamento resultaria incipiente frente aos impactos causados pela ocupação desordenada do relevo.

Saiba Mais

CMI-Iguatu e Diocese cobram do SAAE religação de água para atender 300 famílias da ocupação Vida Nova

Em Iguatu: Mais uma ocupação, desta vez no Bairro Altiplano.

Famílias que vivem em situação sub-humana recebem visitas de vereadores

Famílias da Ocupação do Bairro Filadélfia, vão a câmara pedir apoio aos Vereadores

Em Iguatu-CE começa uma onda de ocupações em áreas públicas

Presidente da CMI-de Iguatu vai propor Audiência Pública sobre política de habitação popular

Terreno doado pela prefeitura de Iguatu-CE às famílias gera polêmica

Ocupação das Margaridas conquista terreno da Prefeitura e tem o apoio da Câmara de Vereadores

Em Iguatu-CE: Ocupação vira símbolo de luta por moradia

Em Iguatu: Invasão gera impasse

Autor/Fotos: Rogério Ribeiro