Entidades e movimentos reclamam a falta de apoio do governo e alertam, “Boa Vista é uma boca de fumo”.

389

  “A prefeitura e o Governo do Estado são omissos, aqui tudo é bonito…Boa Vista é uma boca de fumo, as fronteiras estão abertas” disse Darkson.

Em audiência que aconteceu na manhã desta quinta-feira (21), na assembléia Legislativa, o coordenador da Casa do Pai, José Romildo Ferreira Lessa, destacou a falta de apoio do governo “Não recebemos nenhum centavo do governo. Hoje temos 18 pessoas na casa, recebo em torno de 10 a 15 ligações de mães querendo internar seus filhos. Temos uma lista de quase 200 pessoas, infelizmente não temos condições financeiras de atender” explicou Lessa. O Art. 196 da Constituição Federal, lei maior de nosso país, diz: “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.” Destacou Lessa. Na oportunidade José Romildo Lessa, fez criticas ao sistema penitenciário, “não tem projeto para dependentes químicos dentro dos presídios, um preso custa R$ 2.200 (dois mil e duzentos reais) para o estado, acredito que este debate é o caminho, precisamos chamar a atenção da sociedade, órgãos públicos e buscar iniciativas que tragam resultados.

 

Duras críticas

 

 

O representante do Movimento a Favor dos Dependentes Químicos, Darkson Mota, destacou a omissão da prefeitura municipal e do governo do estado, “O tanto que a prefeitura é omissa, tudo é bonito, ”Boa Vista é uma boca de fumo”, a fronteira está aberta. Com relação ao Caps AD, é um projeto do governo federal. Não há condições de fazer um tratamento adequado com estas pessoas, não é o ideal é real. Se o governo não se preocupar em fazer algo agora, daqui a quatro anos, os jovens vão trocar a faca e o facão, por pistolas e fuzis. Falei para minha esposa, Quando eu morrer quero que meu coração seja enterrado na boca” contou Darkson.

 

Autor/Rogério Ribeiro/foto: Yan Renato