Covid-19: Prefeito Zé Helder se reuniu com representantes da CDL para tratar de demandas do comércio

85

O prefeito, Zé Helder (MDB), atendendo a direção da CDL de Várzea Alegre, se reuniu na noite dessa sexta-feira, 17, com Mazé Cavalcante e Fernando Cavalcante, presidente e vice-presidente da entidade, respectivamente.

O objetivo da reunião, que aconteceu na sede da CDL, no bairro Zezinho Costa, foi debater alternativas para o funcionamento do comércio da cidade neste período de pandemia.

A presidente da CDL entregou ao prefeito um abaixo-assinado, no qual parte dos empresários pede a reabertura do comércio. Mazé Cavalcante disse que o abaixo-assinado é para que o prefeito faça uma análise técnica da situação do comércio local. Ela disse que, na reunião houve entendimento da necessidade de compreender e aguardar para que essa fase delicada da pandemia passe.

Mazé disse que as ideias em análise tratam da organização do comércio, para que, dentro do que for determinado pelas autoridades de saúde, as empresas sejam abertas com novas ideias e mais fortes. Também foi aventada a criação de um comitê de combate ao Coronavírus para discutir medidas e atitudes que serão tomadas para melhorar o comércio e a saúde, sempre com foco na população. Mazé ressaltou que a CDL aguarda a avaliação do governador Camilo Santana sobre o decreto, que essas orientações serão atendidas e destacou que o momento requer de todos prudência e bom senso. Ela reforçou aos lojistas que a CDL prossegue buscando alternativas para as empresas, mesmo que as alternativas sejam sobre criação de plataformas, informações, divulgação das lojas. “Tudo é uma forma de ajudar nesse processo”, disse.

O prefeito disse que estava devedor ao comércio por não ter se manifestado sobre o assunto antes diante do decreto estadual de restrições para alguns segmentos comerciais. Zé Helder pontuou as dificuldades enfrentadas pela saúde pública, mas também de outros setores em consequência da pandemia do coronavírus. Ele destacou o compromisso que sempre teve na causa do fortalecimento do comércio e da economia do município, com mais empregos e com a atração novas empresas.

O prefeito destacou que os comerciantes são parceiros nesse fortalecimento da economia local. “A minha atenção por vocês é enorme e tudo o que estiver ao meu alcance, eu farei”, disse. Para ampliar a luta contra a pandemia, o prefeito disse que a gestão municipal criou um comitê de crise com representantes de diversos segmentos da sociedade. “Esse comitê é formado por representantes de diversos setores para avaliarmos e decidirmos juntos as ações que serão tomadas contra o coronavírus na próxima semana”, disse.

Zé Helder disse que o decreto emitido pelo governador termina no dia 20 de abril, quando será avaliada a sua prorrogação ou não, mas que, caso seja prorrogado, espera que o governador seja mais flexível com alguns setores comerciais.

Diante da ação do governador com relação ao decreto é que o governo municipal avaliará também as suas ações. Zé Helder citou algumas medidas já tomadas, como o adiamento dos pagamentos de alvarás de funcionamento e falou que a economia de Várzea Alegre estará muito fortalecida nos próximos quatro meses. “Ao abrirmos nossos comércios no futuro, haverá uma grande movimentação financeira, através da injeção de recursos financeiros dos benefícios liberados pelo Governo Federal”, disse.

O prefeito afirmou que não é fácil o momento e pediu a todos mais um pouco de paciência e de compreensão. Ele destacou que quando se trata de perdas de vidas humanas, o mais prudente é recuar para tomar as decisões em defesa da vida. “Esse momento é tão delicado que às vezes a gente não sabe a medida e a atitude correta a se tomar, porque quando mexe com a possibilidade de perder vidas, seres humanos, a gente recua e fica, às vezes, de mãos atadas, sem saber qual a atitude melhor a ser tomada, a ser seguida. Mas Deus dará a nós, sabedoria necessária para a gente vencer essa crise”, disse.

No dia 19 de março, Camilo Santana emitiu decreto promovendo o isolamento social permitindo ao comércio funcionamento parcial, com permissão para funcionar empresas consideradas serviços essenciais. No dia 04 de abril o governador prorrogou o decreto para o dia 20 de abril e analisa estender o decreto até 4 de maio.

Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom