Carnaval de Várzea Alegre vence desafios e se firma no calendário cultural da região

94

O Carnaval de Várzea Alegre venceu o desafio de 2020 e foi referência regional no Cariri e Centro-Sul cearense.

Com a crise na área de segurança por conta da paralização de parte da Polícia Militar, o prefeito Zé Helder teve que reavaliar a realização do evento, que foi confirmado após reunião com a cúpula da segurança pública na região e a garantia da presença das polícias Militar e Civil na festa.

As manifestações carnavalescas na cidade começaram cedo. Na quinta-feira, 20, os habitantes da Rua Dr. Leandro comemoraram antecipadamente a festa com um bloco que reuniu os moradores da rua.

Na sexta-feira, 21, o tradicional bloco “A Véia debaixo da cama”, abriu a festa extraoficialmente, arrastando uma multidão de brincantes, do bairro Sanharol até o Centro da cidade.

No sábado, 22, o prefeito Zé Helder, o vice-prefeito Dr. Fabrício Rolim, a secretária de Cultura e Turismo, Toinha Pereira, o coordenador de Cultura, Dr. Hélio Batista, entre outros integrantes do governo municipal, realizaram a abertura oficial dos festejos de carnaval com a entrega da chave da cidade ao Rei Momo, Victor Emmanuel e à Rainha, Lara Virgínia.

Após os atos formais, teve shows no Parque Cívico São Raimundo Nonato com Banda Mel da Bahia, Bonde do Brasil, Lucas Barão e Sonho de Verão.

No domingo, 23, a Escola de Samba Unidos do Roçado de Dentro (Esurd), com 57 anos de fundação, desfilou e encantou o público com enredo em homenagem a Dr. Pedro Sátiro – médico e líder político que este ano completou 90 anos de idade.

Após o desfile, o Parque Cívico São Raimundo Nonato recebeu atrações como Cheiro de Amor da Bahia, Pagodão 26, Nanas, e Junior Sousa.

Na segunda, 24, teve desfile da Escola de Samba Mocidade Independente do Sanharol(MIS). A MIS levantou o público em mais uma edição do “Arrastão da MIS”. Mais de 2 mil pessoas acompanharam o desfile ao som de forró elétrico e axé com Wawa Pinho, Junior Sousa e Manoel Dias.

A MIS tem 44 anos de história no Carnaval de Várzea Alegre e essa tradição envolve a comunidade varzealegrense.

No Parque Cívico São Raimundo, shows de Jammil, Wawa Pinho, Messin Irmão de Farra.

Na terça-feira, 25, a Escola de Samba Império Cadenciado, com 4 anos de fundação, desfilou e emocionou o público falando da fé que move montanhas. A escola foi fundada no bairro Riachinho.

O Carnaval de Várzea Alegre foi encerrado no Parque Cívico São Raimundo com shows de Prabalá, Ricardo Ozcar, Gleicinho do Orós, e Dyogo Duarte.

Zé Helder disse que o Carnaval de Várzea Alegre é uma imensa festa cultural e do povo. Ele teceu elogios às escolas de samba Unidos do Roçado de Dentro, Mocidade Independente do Sanharol e Império Cadenciando. Segundo o prefeito, essas escolas potencializam o carnaval.

Ele agradeceu aos foliões e a todos os blocos alternativos pela alegria que os jovens imprimem como marca do Carnaval de Várzea Alegre. As concentrações da juventude na Praça da Bandeira (Bar do Chico Sales) e os arrastões puxados por paredões de som (Paredão da Pedradora) até o Parque Cívico São Raimundo representam a importância do evento para a grande massa jovem de Várzea Alegre e da região.

O prefeito também manifestou gratidão às polícias Militar e Civil pelo compromisso com a população varzealegrenses e garantiram a ordem e a segurança da cidade.

Outros agradecimentos da gestão foram para os parceiros como a empresa Pop Som, que promoveu os shows, aos patrocinadores e para equipe da Secretaria de Cultura e Turismo e a todas as secretarias do governo municipal pelo apoio que garantiram o sucesso do carnaval.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Fábio Oliveira