Carnaval 2021: SECRETARIA DE CULTURA PRODUZIRÁ CONTEÚDOS VIRTUAIS PARA MANTER A TRADIÇÃO DO CARNAVAL DE VÁRZEA ALEGRE

73

Seguindo recomendações sanitárias contra a Covid-19, o tradicional Carnaval de Várzea Alegre não acontecerá neste ano de 2021. A informação é da Secretaria de Cultura e Turismo do município, com a titular, Toinha Pereira.

A decisão foi tomada em reunião realizada nesta sexta-feira, 15 de janeiro, na Secretaria de Cultura e Turismo, com a participação de Maria da Conceição – presidente da Escola de Samba Unidos do Roçado de Dentro – ESURD; Antônio Artur – representando a Mocidade Independente do Sanharol – MIS; e Mestre Gordinho, Presidente da Escola de Samba Império Cadenciando.

Como alternativa e para não deixar de evidenciar o carnaval, uma das manifestações culturais mais importantes do município, serão produzidos conteúdos virtuais. “Foi colocado como pauta a produção de conteúdo cultural virtual sobre o Carnaval de Várzea Alegre. Essa proposta objetiva dar continuidade ao registro histórico de 81 anos de tradição do Carnaval de Várzea Alegre”, disse.

Toinha Pereira debateu com os integrantes da reunião a necessidade de planejar e já iniciar as ideias para o carnaval de 2022, quando é esperado o fim ou controle da pandemia.

A secretária destacou ainda que é importante manter para a população, mesmo com a pandemia, a história e cultura, buscando adaptações para esse momento. “Salientamos que, mesmo em momentos de crise, nos quais cumprimos as medidas de segurança e distanciamento social, a história cultural do nosso município permanece viva e a Secretaria de Cultura e Turismo precisa adaptar-se à realidade, apropriar-se das ferramentas virtuais e criar novos conteúdos e formatos para garantir que as raízes e as manifestações culturais do município não enfraqueçam e continuem na mente e no coração do povo varzealegrense, disse ela”.

Três vezes

O Carnaval de Várzea Alegre tem 81 anos de história. Neste tempo, a partir de 1997, a Prefeitura Municipal passou a organizar a festa de momo em praça pública, que só foi impedida de ser realizada na edição de 2004 quando chuvas intensas provocaram estado de calamidade, isolando a cidade quando as pontes caíram em consequência das enchentes; em 2013, por questões financeiras do município, reflexo da crise econômica nacional; e agora em 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Divulgação