Projeto piloto do programa Vidas Preservadas contribui para criação de rede de apoio à saúde mental de artistas circenses

96

O Programa Vidas Preservadas do Ministério Público do Ceará (MPCE) promoveu, no dia 29/05, uma reunião, por meio de videoconferência, com profissionais que atuam na arte e na cultura do Estado do Ceará para a criação conjunta de uma rede de apoio à saúde mental dos profissionais de cultura e das artes circenses em tempos de pandemia. Segundo o promotor de Justiça e coordenador do programa Vidas Preservadas, Hugo Frota Magalhães Porto Neto, este projeto atende a uma demanda do Conselho Estadual de Política de Cultural do Ceará (CEPC) e é um embrião para novas parcerias em apoio aos profissionais de outras áreas, sobretudo, os da área de saúde pública.

Por meio do trabalho desenvolvido para áreas específicas, o programa Vidas Preservadas poderá ser ampliado, com a ajuda de outras instituições. “Queremos abraçar, com parceiros, as pessoas que estão na linha de frente do enfrentamento da pandemia, sobretudo, os profissionais de saúde. Queremos ajustar uma estratégia, iniciada por esse projeto piloto, para atender a esse grupo específico, que foi uma situação que veio de uma reunião do Conselho Estadual de Política Cultural do Ceará, do qual o Ministério Público faz parte. Portanto, a partir desse projeto piloto, queremos derivar para outras parcerias para apoiar os profissionais da saúde que estão no enfrentamento da pandemia”, destacou o representante do MPCE.

Além de Hugo Porto, também participaram da reunião a equipe do programa composta pela analista ministerial da Secretaria de Tecnologia da Informação (SETIN), Ana Lisse Carvalho, e pela psicóloga do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude e Educação (CAOPIJE), Nimara Araújo, e representantes das artes circenses, do teatro, da música, entre outras. Durante o encontro, foram levantados questionamentos a respeito da saúde mental dos profissionais da arte e da cultura do Estado do Ceará e de como o Programa Vidas Preservadas pode contribuir como parceiro nesse momento de pandemia.

Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom