Plano de Caucaia para prevenção ao suicídio é reconhecido pelo Ministério Público

567

A Prefeitura de Caucaia foi certificada nesta sexta-feira (22/11) pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) por implementar o Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio. A certificação decorre da adesão da cidade ao projeto Vidas Preservadas, que promove a valorização da vida. A solenidade aconteceu na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), em Fortaleza.

“Precisamos falar sobre suicídio. E falar corretamente. É um problema grave de saúde pública que também tem causas na esfera privada de cada um. Caucaia tem trabalhado com prioridade e foco na sua rede de atendimento, e esta certificação é o reconhecimento disso”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Moacir Soares.

Ele destaca que o primeiro Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio da história de Caucaia tem na sua principal proposta a criação de uma central telefônica para oferecer auxílio às pessoas com ideários suicidas. Algo nos moldes do que faz o Centro de Valorização da Vida (CVV), com o gratuito 188.

Para isso, profissionais já foram capacitados e um espaço físico está em reforma para receber equipamentos e a Linha da Vida, como será chamada a iniciativa, entrar em operação. O número será 0800.275.9192. A Central funcionará na Sede, maior distrito populacional de Caucaia.

“O Ceará hoje conta apenas com o CVV pra esse tipo de serviço. E o CVV tem 35 pessoas. Trinta e cinco pessoas para nove milhões de habitantes. A Linha da Vida vai ter dez profissionais exclusivos para Caucaia. Vamos oferecer a escuta, como o CVV faz, mas vamos além. Vamos orientar a pessoa a buscar algum equipamento da rede da própria cidade. Porque nós temos uma rede, mas a saúde mental ainda é um tabu. As pessoas associam logo à loucura. E ninguém quer dizer que está doido”, pontua o coordenador da Linha da Vida, Daniel Gadelha.

Além do call center, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já desenvolve o “Salve Jovem”, projeto que leva profissionais às escolas municipais para escutar e orientar os estudantes. Estudos indicam que 90% dos casos de suicídio podem ser evitados se os familiares da pessoa em sofrimento psicológico souberem identificar os sinais de que ela pode tirar a própria vida e se essa pessoa tiver acesso à Rede de Atenção Psicossocial (Raps).

No Ceará, jovens são maioria na prática do suicídio, com 85% dos registros sendo de indivíduos negros (pretos ou pardos). Em 2018, o estado contabilizou 643 casos – mesmo ano no qual Caucaia alcançou o menor índice de casos desde 2010: nove ocorrências.

Conforme Moacir Soares, a Prefeitura pretende transformar o plano de prevenção em política pública prevista em lei. O projeto a ser enviado para a Câmara Municipal já está sendo elaborado. “Caucaia desenvolve projetos de prevenção ao suicídio com maestria. Estruturamos os serviços em saúde mental com a contratação de oito psiquiatras”, frisa o secretário.

Coordenador do projeto Vidas Preservadas, do MPCE, o promotor Hugo Mendonça disse que a certificação e a construção de estratégias entre os municípios estabeleceram um marco na história de cada cidade com relação à política pública de prevenção ao suicídio. “Construir o plano é o primeiro passo. Agora, os promotores desses municípios serão instados a acompanhar a execução desses planos, a fim de que essas estratégias sejam efetivamente postas em prática.”

Autor:Da Redação com ASCOM/Fotos: ASCOM