Lenine e Frejat se apresentam em ato contra o fim do MinC no Rio

545

Ocupação do Palácio Capanema, no Centro, começou na segunda-feira.
Atos culturais já receberam outros artistas como Arnaldo Antunes e Otto.

A ocupação do Palácio Capanema, no Centro do Rio, teve nesta quinta-feira (19) mais um dia de atrações musicais em protesto contra a extinção do Ministério da Cultura, unificado com o da Educação pelo governo do presidente em exercício Michel Temer. No fim da tarde, Lenine, Frejat e Leoni se apresentaram para o público que encheu o pilotis do prédio.

Entre canções como “Hoje eu quero sair só” e “Garotos”, o público emendavam coro de “Fora Temer” e “No meu país eu boto fé porque ele é governado por mulher”.

Desde segunda-feira (16), artistas ocupam parte do prédio, que já foi sede do antigo Ministério da Cultura e Educação (MEC) e hoje abriga a Funarte. Várias outras cidades do país têm manifestações semelhantes.

Com a repercussão negativa da decisão de incorparar o MinC à Educação, Temer já havia anunciado que toda a estrutura da Cultura será mantida – apenas sem o status de ministério. O secretário de Cultura do Rio, Marcelo Calero, foi escolhido como secretário de Cultura no novo MEC.

Shows diários

As manifestações culturais têm ganhado adesão de vários artistas no movimento chamado “Ocupa Capanema”.

Na quarta-feira (18), Arnaldo Antunes e Otto se apresentaram. Na noite de terça (17), outra manifestação teve início com um concerto de violinos. Composições como da Ópera “Carmina Burana” eram executadas enquanto o público acompanhava a melodia cantando “fora Temer”.

Para esta sexta (20), estão previstos shows de Caetano Veloso e Erasmo Carlos.

Autor: Da redação com G1 Rio/Foto: Henrique Coelho/G1