Insegurança e violência: Instituto Cigano do Brasil-ICB denuncia que Ciganos estão sendo vitimas de onda de assaltos e sequestros.

520

Aumento da violência em Camaçari/BA e região preocupa o Instituto Cigano do Brasil-ICB, com a onda de assaltos e sequestros de ciganos, que está apavorando, além de crimes praticados mediante violência ou grave ameaça em plena luz do dia, dentre outros, o ICB defende que o estado da Bahia tenha medidas enérgicas para conter a violência, “Estamos chegando a um limite muito complexo e, se não houver atitudes urgentes, a situação ficará incontrolável” diz o vice-presidente do ICB Paulo Cigano.

Lastimavelmente

A população que paga impostos e que, lastimavelmente, não vê retorno daquilo que paga, em forma de ações públicas eficientes e eficazes. A vida humana vem perdendo o seu valor e, o pior de tudo, quem teria o dever de salvaguardá-la já não dá mais sinais de existência ou resistência.

Sete Bandidos tentaram assalta uma residência.

De acordo com o presidente do ICB e membro consultivo da Comissão da Igualdade Racial do estado do Ceará, o Cigano Rogério Ribeiro “O estado tem o dever de garantir segurança para a população, nós ciganos pagamos tantos impostos e no momento que mais precisamos de segurança não temos, isso é um absurdo” desabafou.

Os crimes

Quatro famílias ciganas foram vítimas de uma quadrilha fortemente armada que vem praticando assaltos e sequestro naquela região, Em apenas trinta dias, os bandidos praticaram dois sequestros, um assalto e uma tentativa de assalto de forma violenta. Os familiares pagaram os dois sequestros, porém os objetos do assalto ate o momento não foram encontrados e nem os bandidos identificados, as investigações correm em sigilo, pois há fortes indícios de ciganos e policiais envolvidos nestes crimes.

ICB visita SSP/BA

O Instituto Cigano do Brasil-ICB, através do presidente, cigano Rogério Ribeiro, esteve pessoalmente no dia 2 de fevereiro na SSP/BA em uma audiência com o subsecretário da Segurança Pública, delegado Hélio Jorge da Paixão, o encontro aconteceu, no Centro de Operações e Inteligência (COI), em Salvador. Na oportunidade o presidente do ICB entregou um documento com a lista de cidades baianas onde residem ciganos e varias demandas foi entregue.

Para o delegado Hélio Jorge “As forças de segurança têm por obrigação proteger os ciganos que moram no nosso estado. Importante mantermos esse contato com o ICB, conhecendo as prioridades”, destacou o subsecretário da SSP/BA.

O presidente do ICB, Cigano Rogério Ribeiro e o subsecretário delegado Hélio Jorge.

O Cigano Rogério Ribeiro diz que o ICB pretende através de uma videoconferência convida as autoridades da área de segurança, para explicar as medidas que estão sendo tomadas no sentido de conter a ação dos assaltantes e sequestradores, que vem vitimando as famílias ciganas. “A situação chegou a tal ponto que não dá mais para aguentar, estamos preocupados a qualquer momento pode acontecer uma tragédia” afirmou o presidente do ICB.

Alguns Veículos utilizados pelos bandidos

Volkswagen Virtus prata, Siena prata, Ford Ka Hatchback branca

Veja algumas solicitações

1) Apresentação de demandas e projetos;

2) Investigação para combater o aumento de assaltos e sequestros de Ciganos em Camaçari e região;

3)  Instalação de sistema de Câmeras de Monitoramento em Camaçari;

4) Revisão nos processos dos Ciganos que estão presos ou no regime semiaberto;

5) Orçamento e Financiamento das Políticas para Crianças e Adolescentes Ciganas;

6) Implementação de Delegacias de Crimes Raciais, aos Delitos de Intolerância Religiosa ou por Orientação Sexual.

Autor: Asom ICB/Foto: SSP/BA