Dr. Fabricio Rolim pretende implantar educação no trânsito nas escolas de Várzea Alegre.

1864

Autores do projeto “Educação de Trânsito na Rede Municipal de Ensino”, entrega proposta para o vice-prefeito eleito de Várzea Alegre, Dr. Fabricio Rolim (PV).

Na manhã desta quarta-feira (14), o vereador e vice-prefeito eleito de Várzea Alegre, Dr. Fabricio Rolim (PV), recebeu em seu gabinete, os educadores de trânsito João Carlos Cândido de lima e Erasmo Alves da Silva, autores do projeto “Educação de Trânsito na Rede Municipal de Ensino”.

Implantação do projeto

Os autores do projeto “Educação de Trânsito na Rede Municipal de Ensino” falaram sobre o objetivo do projeto, “Primeiramente gostaria de agradecer o Dr. Fabricio pelo apoio a implantação do projeto em Várzea Alegre, que tem como principais objetivos, a conscientização das crianças, adolescentes e familiares sobre a responsabilidade social no trânsito, a educação dos futuros condutores com princípios de cidadania e redução das ocorrências relativas a acidentes e violência no trânsito” destacaram.

De acordo com Dr. Fabricio Rolim “É preciso investir e educar na formação daqueles que futuramente serão os condutores de veículos, acredito que a implantação deste projeto na rede municipal de ensino pode trazer bons resultados futuramente” destacou Dr. Fabricio que acrescentou “ Vou apresentar o projeto para o prefeito Zé Helder, acredito que este grandioso projeto não haverá nenhum empecilho. A  educação para o Trânsito é muito importante. O conhecimento sobre o assunto levará a informação, saberão das consequências e os riscos de morte.” lembrou.

educacao-varzea

Para o educador de trânsito, João Carlos “A conclusão é de que é necessário tornar a educação de trânsito uma realidade nas escolas. Sabemos da violência do trânsito brasileiro e observamos belos exemplos em que a morte foi reduzida por meio da educação” disseram.

O Art. 23, da CF.

O educador de trânsito, Erasmo Alves, informou que Art. 23, inc. XII da Constituição Federal de 88, inciso XII – Estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trânsito, “Estamos investindo nas crianças e nos adolescentes, pois sabemos que elas têm potencial para conscientizar os adultos. Não podemos permitir que tanto elas, quanto os jovens e os adultos continuem sendo vítimas nas vias públicas”, afirma Erasmo.

Acidentes no trânsito

No Brasil, os acidentes no trânsito representam a principal causa de morte de crianças entre   0 a 14 anos. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 6 mil crianças até 14 anos morrem e 140 mil são hospitalizadas anualmente no país, representando 63 milhões gastos na rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

As estatísticas mencionadas demonstram a urgência da adoção de medidas, sobretudo educacionais, com o intuito de reverter essa situação, pois a inclusão do trânsito como tema transversal às áreas curriculares torna-se imprescindível, visto que o trabalho permanente na escola possibilitará mudanças de atitudes que contribuirão para garantir a segurança das crianças no espaço público.

Autor/Fotos: Rogério Ribeiro