Coronavírus: Camilo Santana abre mais 11 UTIs no Hospital Leonardo da Vinci

77

Governador destacou a transparência com os dados estaduais e falou dos esforços para montar mais 37 novos leitos de enfermarias no Estado

O governador Camilo Santana anunciou a abertura de mais 11 leitos de UTI no Hospital Leonardo da Vinci, localizado em Fortaleza, nesta segunda-feira (11). A unidade passou a ser gerenciada pelo Estado para receber os casos de covid-19 durante a pandemia. A informação foi confirmada durante transmissão ao vivo pelas redes sociais.
Durante a live, o governador mencionou, também, a criação de mais 37 leitos de enfermaria no hospital de campanha no bairro Messejana e 25 leitos no Hospital São José. Além disso, Camilo reforçou as ações do Governo na aplicação de recursos públicos durante a pandemia do novo coronavírus.
O governador do Ceará também lamentou que notícias falsas estejam circulando durante a pandemia. Ele mencionou que várias dessas informações podem ser conferidas no site do Governo do Estado, mas destacou a importância dos órgãos de imprensa para o consumo de informações.

“O Ceará é líder em transparência das ações e utilização de verbas públicas. Eu digo isso pela quantidade surpreendente de fake news durante essa pandemia. É muito oportunismo, mas criamos um link para mostrar as informações verdadeiras sobre as fake news”, reforçou.

Isolamento social 

Camilo também ressaltou a importância das medidas de isolamento para conter a propagação do novo coronavírus no Ceará. Segundo ele, as medidas mais rígidas de isolamento foram tomadas para salvar vidas, proteger o sistema de saúde no Estado, e evitar que a pandemia chegue rapidamente ao Interior.

O governador ainda aproveitou para elogiar a adesão da população de Fortaleza ao isolamento, mencionando que em vários bairros a taxa passou dos 80% nesta segunda-feira. Contudo, Camilo disse que ainda é preciso melhorar esses números.

Considerando todos os municípios, a taxa de isolamento no Ceará está no patamar de 54%.

“Esse isolamento rígido também tem o objetivo de impedir que essa pandemia se alastre mais rapidamente pelo Interior e possa prejudicar o sistema público de saúde, e o privado também, nesses municípios”, disse Camilo

“A importância do isolamento social é porque não existe vacina para essa doença. Desde a sexta-feira temos esse isolamento mais rígido e ele vai até o dia 20. Tudo isso que estamos fazendo é para preservar vidas”, completou.

Autor: Samuel Quintela /Foto: Samuel Quintela