Fórum dos PCts/CE emite nota de repudio contra discurso discriminatórios

250

O Fórum de Comunidades e Povos Tradicionais do Estado do Ceará- FOCOPTRACE, vem a público repudiar veementemente às declarações xenofóbicas e discriminatórias feitas pelo vereador Sandro Fantinel (sem partido), na tribuna da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, no dia 28 de fevereiro. Em seu discurso, Fantinel ofendeu os baianos e fez apologia ao trabalho análogo à escravidão, com um discurso de ódio que está em desacordo com os pilares fundamentais de uma sociedade justa e democrática.

Em momentos como este é preciso que nos lembremos que o Brasil é um país plural e heterogêneo em sua essência, e, o respeito às leis e sobretudo nossa diversidade étnica é um dever de todos.

Resgate

O discurso do parlamentar é xenófobo e desumano, especialmente quando realizado em apologia a uma situação de trabalho análogo à escravidão onde 200 funcionários foram resgatados durante a colheita da uva para as vinícolas da Serra Gaúcha.

.Fala xenofóbica

Em discurso na Câmara, Sandro Fantinel culpou os empregados pelas condições em que foram encontrados. “Um agricultor me ligou e pediu para eu ver um alojamento onde ficam os trabalhadores temporários e não dava para entrar do fedor de urina, da imundície que eles deixaram em uma semana. E a culpa é de quem? O patrão vai ter que pagar o empregado para fazer limpeza para os bonitos? Temos que botar eles em um hotel cinco estrelas para não termos problema com o Ministério do Trabalho?”, questionou, antes de citar os baianos.

Em seguida, o vereador falou para as empresas agrícolas e aos agricultores não contratarem trabalhadores baianos. “Não contratem mais aquela gente lá de cima. Contratem argentinos. São limpos, trabalhadores, corretos e quando vão embora ainda agradecem pelo trabalho.”

Em sessão gravada, o vereador continua: “Nunca tivemos problema com um grupo de argentinos. Agora com os baianos, que a única cultura que eles têm é viver na praia tocando tambor, era normal que se fosse ter esse tipo de problema. E que isso sirva de lição. Que vocês deixem de lado esse povo que está acostumado com Carnaval e festa.”, continua.

“Se estava tão ruim a escravidão, porque eles não quiseram deixar a empresa? Vamos abrir o olho quando eles falam em ‘trabalho análogo a escravidão’”, finaliza.

O Fórum 

Em nome dos baianos e de todos os trabalhadores que possam sofrer abusos e ilegalidades no seu ambiente de trabalho, o FOCOPTRACE, repudia todo e qualquer discurso de ódio. Esperamos, portanto, que sejam tomadas severas contra este ato de preconceito e desrespeito, que o fato seja devidamente apurado e os responsáveis punidos. Quanto ao discurso xenofóbico e preconceituoso contra os trabalhadores da Bahia, que o vereador responda pela sua fala.

Instituição que compõe o Fórum

 Associação Beneficente Cultural e de Desenvolvimento Social dos Povos Ciganos  do Brasil-ABECC;

Prisma Agencia Publicitaria-PAP;

Rede Brasileira dos Povos Ciganos-RBPC;

Associação Espírita de Umbanda São Miguel;

Associação Beneficente, Cultural e Religiosa Afro-Brasileira do Ceará- ABECRA;

Associação dos Quimbandeiros Umbandistas Candomblecistas do Ceará-AQUC-CE;

Movimento Negro de Fortaleza do PDT;

Associação Nacional das Baianas de Acarajé/Núcleo Ceará- ABAM;

Instituto Indígena de Caucaia/CE;

Movimento Negro de Base-MNB;

Comunidade Terapeuta Ágape;

Povo Indígena Tremembé;

Espaço Cultural Cigana Kassandra;

Povo Indígena Anacé;

Associação Cultural Afro Brasileiro Pai Luiz Aruanda;

Comissão Estadual dos Quilombolas do Ceará (Cequirce);

Associação Quilombola Boqueirão do Arara;

Associação Comunitária Mãe Maria Aruanda dos Umbandistas de /CE;

CONFETRAF;

Comunidade na Luta Dragões do mar de Fortaleza;

Associação dos Agricultores e Pescadores- ADAP.

Ouvidor da DPG/CE;

Associação Comunidade Remanescente Quilombola de Porteiras;

Associação Progresso;

Colônia de Pescadores Z-73 de Chorozinho;

Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar da região litorânea- SINTRAF.

 

                                            Cigano Rogério Ribeiro

Coordenador do Fórum