Deputada do PT enquadra bolsonarista e desafia Legislativo a debater a pauta da família

91
A sessão ordinária dessa terça-feira (19/03) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) foi marcada por uma verdadeira rebatida da deputada Cida Ramos (PT) à fala do colega bolsonarista que a precedeu. Em resposta ao deputado Sargento Neto (PL), que levantou temas relacionados à família, Cida prontamente aceitou e dobrou o desafio, propondo que o Poder Legislativo debata sim o tema da família, porém enfrentando a hipocrisia e tratando dos problemas reais que afetam as famílias como proteção às mulheres, segurança alimentar e políticas públicas de enfrentamento às desigualdades.
“Nós temos que enfrentar a hipocrisia. Se realmente quer fazer a defesa da família, e eu estou nessa defesa, ela começa pela proteção às mulheres vítimas de violência em todos os níveis sociais, inclusive no aspecto político. Mulheres de políticos, mulheres de parlamentares e deputadas parlamentares que enfrentam todos os dias a violência política de gênero. Nós queremos esse debate, agora um debate sério. Um debate que enfoque verdadeiramente a questão do que mulheres e famílias passam. Muitas famílias que passam fome ainda, e qual é a resposta que nós temos a dar a elas?”, desafiou a deputada Cida Ramos.
Outro ponto abordado pela parlamentar é a dificuldade de acesso à saúde. Em diversos pronunciamentos a deputada Cida Ramos vem defendendo a ampliação do horário de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), para que quem trabalha o dia todo possa ser atendido no período noturno, perto de casa. Hoje, quem adoece à noite precisa ir até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e nem sempre o deslocamento é possível, pois a oferta de ônibus à noite também diminui.
“Famílias que procuram um PSF [sigla para Posto de Saúde da Família, hoje UBS] à noite, uma UPA, e não têm R$ 30 para levar um familiar queimando de febre a uma UPA. Então que proteção é essa? Que defesa de família é essa? Que respeito à família é esse? De qual família nós estamos falando? Que proteção é essa que não atinge os elementos essenciais pra que uma família se sinta protegida, se sinta segura, se sinta na condição de dar dignidade a seus filhos?”, questionou.
Cida encerrou sua fala confrontando a prática bolsonarista de levantar discussões sobre conservadorismo e costumes, mas que em nada melhoram a vida das pessoas que mais precisam.
“Então não me venham falar de costumes sem enfocar esses elementos. Nessa discussão nós temos que agregar a moral e a ética à questão da dignidade humana. A defesa e o respeito a cada ser humano, independente da sua condição de raça, sexual ou qualquer discriminação que exista. Acima de tudo está o ensinamento de Deus: ‘Amai-vos uns aos outros como eu vos amei’. E ele não selecionou os bons dos maus, não. Ele veio para abraçar a todos”, finalizou a deputada Cida Ramos.
Autor: Da redação com ascom/(Foto: Edcarlos Santana)