XV Romaria à Capela de Maria de Bil será domingo

287

A Secretaria de Cultura e Turismo de Várzea Alegre, por meio do coordenador de Cultura, Dr. Hélio Batista, divulgou a programação da romaria neste março de 2019.

Nos últimos 15 anos têm sido intensificadas as romarias à Capela de Maria de Bil, localizada na Serra do Gravié, distante 3km da sede do município de Várzea Alegre, no sul do Ceará.

No ano de 2013, a Prefeitura da cidade ergueu na colina da Serra uma estátua do Cristo Ressuscitado, atraindo mais pessoas para as romarias que acontecem tradicionalmente no último domingo de março, abrindo a programação da Semana Santa na cidade.

A Secretaria de Cultura e Turismo de Várzea Alegre, por meio do coordenador de Cultura, Dr. Hélio Batista, divulgou a programação da romaria neste março de 2019. Às 05 horas da manhã de domingo, dia 31, os romeiros serão conduzidos em transporte público até o bairro Sanharol onde participarão de um café comunitário, e após, seguirão para a caminhada.

A fé e a cultura popular se misturam durante a caminhada. Terços são rezados nas cruzes encontradas ao longo da estrada de terra e entre um terço e outro apresentam-se grupos culturais como a banda cabaçal do Roçado de Dentro e artistas tocam e cantam músicas religiosas, animando e emocionando os participantes.

Projeto

O prefeito Zé Helder disse que a Prefeitura tem um projeto para calçar as ladeiras da estrada, já que são pontos muito íngremes e ainda construir uma praça com um mirante no entorno da capela de Maria de Bil e da estátua do Cristo Ressuscitado, que também terá apoio para os romeiros com estrutura de banheiros.

Mito

Maria de Bil é mais uma santa escolhida pela fé popular. Conquistou a admiração do povo a partir do seu sofrimento ao ter sido brutalmente assassinada pelo marido, Bil, em 11 de março de 1926, depois de uma relação conjugal mal resolvida em que ele não aceitava o fim do casamento. Isto se deu após Maria descobrir que Bil a traia com a irmã dela, Madalena, que inclusive estava grávida dele.

Maria estava grávida do terceiro filho de Bil. Ela tinha ido deixar o alimento do seu pai, Clementino Romeiro e aos seus trabalhadores na Serra do Gravié, quando foi atocaiada e morta por Bil.

O caminho hoje percorrido pelos fiéis e as cruzes relembram o trajeto feito pelos familiares com o corpo de Maria. As cruzes, são sete ao logo do íngreme caminho e representam pontos onde foram encontradas manchas do sangue da mártir.

Quanto à Bil, há várias crendices sobre o seu destino. Uns contam que ao matar a esposa, ele teria comido as panturrilhas de suas pernas num ritual macabro para não ser localizado. Outros dizem que ele fora assassinado pelo pai de Maria, Clementino Romeiro. Há ainda os que falam que ele foi amaldiçoado e que por isto virou lobisomem. Mas, o que é real é que ninguém sabe ao certo como Bil terminou sua vida.

Capela e estátua

A capela dedicada a Maria de Bil foi construída em 1957, pelo agricultor e proprietário de terra naquela região do Gravié, Zé Pretinho.

Já a estátua do Cristo Ressuscitado, foi erguida em 1º de abril de 2013, pela Prefeitura de Várzea Alegre, no governo do ex-prefeito Vanderlei Freire. O monumento mede 12 metros de altura e foi obra confeccionada pelo artista plástico Adenildo Cavalcante, de Fortaleza, capital do Ceará.

Autor: Da redação com Ascom Foto: Fábio Oliveira