Veja que cuidados tomar na 1ª Páscoa de seu filho e quando dar chocolate

244

Saiba se o seu filho já vai poder comer os ovos de chocolate ou se ainda é melhor esperar

O que fazer quando chega a Páscoa, mas seu filho ainda é muito pequeno? Os pediatras recomendam evitar produtos industrializados, como o chocolate, antes do primeiro ano de vida do bebê.

“Ainda não sabemos como o corpo reage aos corantes e aditivos químicos que esses produtos possuem. Além disso, antes de 1 ano, o tubo digestivo da criança ainda é imaturo”, afirma Grant Carvalho, pediatra do Hospital Copa D’Or (RJ).  O chocolate pode provocar reação alérgica ou intolerância gástrica. Para não perder o significado da data, use enfeites temáticos e deixe seu filho participar de brincadeiras como procurar o coelhinho pela casa. Como presente, prefira brinquedos que remetam ao evento, como cenouras e coelhos de pelúcia ou que tenham sons.

 

Cuidados na compra

Mas se o seu filho é maior de 1 ano, é bom tomar alguns cuidados na hora de comprar os ovos de Páscoa. Provavelmente você já tem em mente aqueles chocolates que vêm recheados de brinquedos. Sim, eles são os preferidos da criançada. Mas é preciso atenção com as escolhas.

Em primeiro lugar, observe se os brinquedos são atóxicos e têm o selo do Inmetro. “Essa informação deve constar na embalagem do brinquedo e na do ovo de Páscoa”, diz Alessandra Françóia, coordenadora geral da ONG Criança Segura. A certificação do órgão é garantia de que o brinquedo passou nos testes de segurança e qualidade.

Como os brinquedos que acompanham esses ovos são, em geral, muito pequenos, é perigoso para crianças menores de 3 anos. Para evitar o chororô, você pode comprar uma lembrança à parte, de acordo com a idade, e entregar junto com o chocolate. A surpresa vai valer da mesma forma.

Ao entregar os ovos, retire as fitas e cordões que os embalam e não deixe de supervisionar com frequência a brincadeira das crianças, principalmente se forem de idades diferentes. “Peças menores podem ser colocadas em outros orifícios do corpo, como ouvido e nariz”, diz Alessandra.

Fonte: O Globo/foto ilustrada