Várzea Alegre mostrou o potencial cultural e turístico do seu carnaval

40

Para o prefeito, realizar a festa com parceria privada foi uma saída para que o município economize recursos públicos, deixando de investir na contratação de bandas, por exemplo, e realizando uma grande festa.

Depois de 5 noites de folia, de 1º a 5 de março, o Carnaval de Várzea Alegre mostrou porque é a maior potência cultural e turística da região. Os blocos alternativos reuniram a juventude durante as tardes e início de noites em diversos espaços da cidade, com destaque para as concentrações na Praça da Bandeira, onde houve encontro de paredões.

Shows

No Parque Cívico São Raimundo Nonato, o grande encontro de todos os foliões que se divertiram durante essas cinco noites de reinado momino com 13 atrações – Os Nanas, Pagodão26 e Sonho de Verão (dia 1 de março – entrada grátis); Jonas Esticado, Wawa Pinho e Irmãos de Farra (dia 2 de março – entrada R$ 10,00); Ricardo Ozcar, Açoite e Jammyl (dia 03 de março – entrada grátis); Luan Estilizado, Os Nanas e Cristian Baião (dia 04 de março – entrada R$ 10,00); e Real Elétrico, Pagodão26 e Rafa Delegado (dia 05 de março – entrada R$ 10,00).

Cultura Popular

Para os que admiram a cultura popular do Carnaval de Várzea Alegre, ela se manifestou nos desfiles das escolas de samba na Marquês de Papai Raimundo. A Esurd – Escola de Samba Unidos do Roçado de Dentro, se superou e falou de todos os ritmos musicais; a MIS – Mocidade Independente do Sanharol, resolveu inovar e trouxe para a avenida do samba o Blocão da MIS que arrastou uma multidão; e a Império Cadenciando, do bairro Riachinho, trabalhou o tema da igualdade social aos desfilar sob o enredo ‘Quanto vale uma vida?’. No início da festa, na abertura da folia, o tradicional bloco a ‘Véia debaixo da cama’, com 43 anos de história, desfilou na sexta-feira, dia 1º de março.

Avaliação

O prefeito Zé Helder disse que o Carnaval de Várzea Alegre tem duas vertentes fundamentais que justificam os esforços para sua idealização e realização, que são as vertentes cultural e turística. ‘Além do fortalecimento da cultura popular, nossa cidade recebe visitantes que apreciam nosso carnaval e deixam aqui dividendos financeiros que alimentam o turismo e a economia do município’, disse.

Para o prefeito, realizar a festa com parceria privada foi uma saída para que o município economize recursos públicos, deixando de investir na contratação de bandas, por exemplo, e realizando uma grande festa. Ele disse que a ideia é avaliar bem o evento deste ano e procurar aperfeiçoar a realização do carnaval. ‘Tudo tem que ser feito com muito planejamento. O que faremos agora é uma avaliação do evento para irmos eliminando falhas para realizarmos um carnaval sempre melhorado para o nosso povo e para os visitantes’, destacou.

Turismo

Durante mais um ano, o Carnaval de Várzea Alegre foi o destino turístico dos foliões cearenses, mas especificamente das regiões Cariri e Centro Sul. Os foliões vindos de cidades como Iguatu e Juazeiro do Norte, apontam que Várzea Alegre é uma cidade acolhedora e conta com espaços amplos para a festa, como é o Parque Cívico São Raimundo Nonato.

Comércio

Hotéis, pousadas e restaurantes da cidade receberam aporte financeiro a partir da hospedagem dos turistas e do consumo. Mesmo em tempos de crise, o faturamento desses segmentos comerciais foi motivo de comemoração com as receitas financeiras obtidas com o carnaval.

Segurança

A segurança pública é sempre um dos quesitos mais cobrados no período do Carnaval de Várzea Alegre. E neste ano, a festa fechou com resultado positivo. Foram registradas apenas ocorrências de pequeno vulto, como casos de excesso por embriaguez, questões que foram contornadas pela polícia.

Foram mais de 40 homens das polícias Militar e Civil, além de incursões do BP Raio e das policiais rodoviárias Federal e Estadual que garantiram um carnaval em clima de paz em Várzea Alegre.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Fábio Oliveira