Várzea Alegre é inserida no Mapa do Turismo Brasileiro

97

O município da Várzea Alegre, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, conseguiu a certificação do Ministério do Turismo, por meio do Programa de Regionalização do Turismo e dos Interlocutores Estaduais do PRT, para inserir a cidade no Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021, conforme Portaria nº 271, de 23 de agosto de 2019.

O Mapa do Turismo Brasileiro é o instrumento de ordenamento que auxilia no desenvolvimento das políticas públicas para o turismo, instituído pela Portaria MTur nº 313, de 3 de dezembro de 2013, e suas atualizações, no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo (PRT), que define o recorte territorial que deve ser trabalhado prioritariamente pelo Ministério.

Ao todo, 2.694 cidades de 333 regiões turísticas do país foram validadas pela pasta e incluídas na atualização da plataforma.

Neste ano, os estados e municípios contaram com novos critérios, compromissos e recomendações estabelecidas pelo Ministério do Turismo, entre elas, a obrigação de participação em instância de governança e em Conselho Municipal de Turismo (COMTUR).

O Prefeito Zé Helder enfatizou que Várzea Alegre inserido no Mapa do Turismo Brasileiro é uma grande conquista. “Com essa importante certificação, podemos trabalhar o turismo como político de desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda, como a gestão já vem fazendo desde o início do governo”, disse.

O Coordenador de Cultura e Turismo, Dr. Hélio Batista, informou que, com a certificação, o município da Várzea Alegre é reconhecido como uma cidade turística e isso implicam diretamente na participação das políticas do Ministério do Turismo, como editais, entre outras ações.  “Várzea Alegre tem várias potencialidades na área do turismo, como o turismo de eventos e religioso. A gestão vem desenvolvendo vários projetos e essas são ações que vão ao encontro a esse tão esperado desenvolvimento do turismo na região”, disse Dr. Hélio.

Entre os benefícios do Mapa do Turismo, está a categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”. Essa classificação é um instrumento de acompanhamento do desempenho das economias turísticas locais. Além disso, ele subsidia a priorização de investimentos por programas do Ministério, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos, observando características peculiares de demanda e vocação turística.

Assessoria de Comunicação

Reportagem: Marco Filho

Foto: Divulgação

Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom