Um grande espetáculo com Dani Night, Meu Passado me Condena.

343

IMG_8743 modifiedÉ a primeira vez que venho em Boa Vista, e sempre ouvi coisas boas, que as pessoas são receptivas e simpáticas, tenho grandes expectativas, espero que o público goste e principalmente se identifique com o espetáculo, com Dani Night.”

Veja entrevista exclusiva, com Dani Night,

 Como o teatro entrou na sua vida?

Michelle Ferrucio: Desde que eu me entendo por gente, que o teatro faz parte da minha vida, quando eu tinha seis anos, eu fiz a primeira apresentação na escola, e sempre quando ia brincar com minhas primas e amigas, eu sempre criava personagens, imitava as pessoas, mas foi aos 12 anos que eu descobri que isso seria a minha profissão, desde então eu sempre falava que iria ser atriz e comecei a fazer teatro, busquei estudar, fazer cursos, andar com as pessoas do teatro e foi assim, nunca mais parei…

Quem foram suas referências no teatro, no início da carreira?

Michelle Ferrucio: As minhas referências eram todos os atores da Tv pirata, eu amava todos, Paulo Pedro Rangel, Diogo Villela, Regina Casé, Cristina Pereira, Luiz Fernando Guimarães, Claudia Raia… Todos eles, sem exceção. A atriz Laura Cardoso, sempre foi referência pra mim também, assim, como Paulo Autran e Fernanda Montenegro em Guerra dos Sexos, primeira versão. Esses atores me encantavam, eles sempre faziam coisas diferentes, eles me levaram a fantasiar, a querer ser atriz.

Como surgiu a oportunidade para interpretar?

Michelle Ferrucio: Eu fui buscando essa oportunidade, fui me envolvendo com o teatro e buscando as pessoas para montar peças, sempre disposta a aprender e fazer. Acho que a oportunidade quem sempre faz é você mesmo, perseverar foi o que me fez chegar a interpretar.

Tá, e agora a pergunta que todo mundo deve fazer, mas não posso deixar passar: o teu passado te condena mesmo ou tem alguma coisinha ou outra que poderia condenar?

Michelle Ferrucio: O meu passado me condena completamente, com certeza. Como todo mundo normal, já fui jovem, não que não seja mais, mas hoje em dia estou mais centrada e mais calma, já pintei e bordei muito, tenho boas histórias para contar e coisas que eu fiz que não faria mais, e coisas que talvez fizesse de novo e coisas que nunca mais faria.

Conte um pouco sobre a peça como vem?

Michelle Ferrucio: A peça foi escrita por mim há três anos, a peça tinha outro nome, que eu não gostava, já tinha pensado em vários nomes, e nunca conseguia um nome legal, ela ficou engavetada esses três anos, porque eu não acreditava suficientemente que fosse boa, por falta de maturidade artística também, até que no ano passado, eu estava me preparando para minha formatura em licenciatura de teatro e estava ensaiando uma peça com um amigo, ensaiamos três meses, até que aos 45 minutos do segundo tempo, nós dois não nos entendíamos e resolvemos não montar mais a peça, e fiquei sem peça, sem nada para minha formatura, e resolvi desengavetar o único texto que eu tinha de monólogo e que eu poderia decorar em uma semana, como se tratava de um texto meu, seria mais fácil decorar, pedi então um sinal a Deus, mandei um email para a minha diretora convidando ela pra me dirigir, e que se fosse vontade de Deus, que ela só respondesse a palavra sim, e foi o que ela fez, sem nem saber de nada, ela respondeu meu email, com um SIM!!!! E aquilo me deu forças e comecei a acreditar que seria um sucesso se eu montasse esse texto, e depois veio o nome, Dani, porque eu me chamo Michelle Danielle, e Danielle era o meu nome de farra, Michelle é a equilibrada (risos) e a minha diretora sugeriu o Night, depois veio o meu passado me condena, em outro sinal de Deus em uma adoração, ouvia dentro do meu coração uma voz dizendo: Dani Night, meu passado me condena! Quando cheguei em casa, que liguei a televisão estava no canal da canção nova e na hora que eu liguei, o padre dizia o seu passado não lhe condena, foi uma sucessão de sinais, e desde que montamos pela primeira vez no Rio de Janeiro, onde tem passado essa peça, tem sido sucesso de público e crítica.

E quais são as expectativas para a apresentação em Boa Vista?

Michelle Ferrucio: São grandes as expectativas, e boas. O Estevam Sousa esteve agora no Ceará e teve oportunidade de assistir o espetáculo lá, e gostou muito, ele me fez o convite de trazer pra cá, e na hora eu disse sim, já tinha muita vontade de conhecer o Norte, é a primeira vez que venho por aqui, e sempre ouvi coisas boas, que as pessoas são receptivas e simpáticas, tenho grandes expectativas, espero que o público goste e principalmente se identifique com o espetáculo, com Dani Night.

Como costuma aproveitar seu tempo livre? Tem algum hobby? Pratica esportes?

Michelle Ferrucio: Costumo aproveitar bem a minha vida, todos os dias eu faço meditação, agradeço a Deus a oportunidade de estar viva, de fazer o que eu amo, faço exercícios, na academia e quando posso vou a praia correr, amo correr ao ar livre, gosto de nadar, sair com os amigos e principalmente, procuro todos os dias dar boas gargalhadas, um dia sem rir não vale a pena, tiro onda com tudo que acontece, até com situações ruins, essa é uma característica do Cearense, tirar onda!

Dani Night, Meu Passado me Condena. 

Texto e atuação: Michele Ferrucio

Direção:Priscila Lobo

Produção: Estevam Sousa

Dias: 14,15 e 16 de Março

Local: Teatro Jaber Xaud (SESC Boa Vista)

As: 20H

Informações: 95-9113-3628/8102-0713/8127-8859