Temer foi grampeado antes de prisão para identificação do endereço

266

Juiz Marcelo Bretas determinou interceptação em oito números telefônicos vinculados ao ex-presidente

O juiz federal Marcelo Bretas autorizou que telefones celulares vinculados ao ex-presidente Michel Temer (MDB) fossem grampeados a partir da quarta-feira para que a Polícia Federal conseguisse localizá-lo e efetuar sua prisão.

A pedido da força-tarefa da Lava-Jato do Rio, Bretas determinou a interceptação telefônica de oito telefones celulares ligados a Temer. “Determino a interceptação telefônica nos terminais indicados pelo MPF, abaixo relacionados, vinculados ao MICHEL TEMER, como forma de viabilizar a deflagração da fase ostensiva da operação”, escreveu o juiz em despacho desta quarta-feira. Além de permitir localizar o ex-presidente, as interceptações também podem trazer novas provas relevantes para a investigação.

A medida foi necessária porque os investigadores redobraram os cuidados no processo de identificação dos endereços dos alvos dos mandados de prisão a serem cumpridos, de forma a não serem vistos. Por isso, houve a consulta a bancos de dados da Polícia Federal para identificar os endereços onde os alvos estariam

Para a prisão de Temer, a PF listou não apenas sua residência, mas seu escritório de advocacia, a casa de sua filha e até mesmo a residência da sua ex-chefe de gabinete Nara de Deus, para o caso de ele não ser encontrado nos locais previstos inicialmente.

A movimentação na casa do ex-presidente foi monitorada por agentes da PF desde terça-feira , quando o juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, proferiu a decisão de prisão, mantida sob sigilo até esta quinta-feira. Um dos carros da PF, inclusive, estava de prontidão, discretamente, nas intermediações da casa do político do PMDB.

A PF precisou de um dia para organizar a operação de prisão do ex-presidente. Uma equipe de abordagem ostensiva, do Grupo de Pronta Intervenção (GPI), da Polícia Federal, foi acionada para conter eventual risco de tumulto no momento da prisão.

Autor: Da redação com Aguirre Talento/Foto: Reprodução / GloboNews Foto: Agência O Globo