Soldado Noelio atenta para risco de morte acatar a portaria que determina a utilização do fardamento em audiências judiciais

90

Ontem, 13 de março, o deputado estadual Soldado Noelio questionou a Portaria de Número 01/2019, que obriga os policiais do Estado a depor como acusados, vítimas ou testemunhas em audiências, a comparecerem devidamente fardados. O deputado afirma que tal determinação submete os policiais ao risco de morte. “Quando o policial militar está de serviço, está com mais dois policiais, mas quando vai à audiência ele vai sozinho,” ressaltou.

Nesta quinta-feira, 14 de março, em resposta ao deputado Walter Cavalcante (MDB), que sugeriu o deslocamento dos militares sem fardamento, e a colocação do mesmo no local do depoimento, Soldado Noelio classificou a sugestão do emedebista como desnecessária e perigosa: “Nem todos eles possuem veículos próprios. Muitas vezes, utilizam o transporte público, estando assim, mais vulneráveis a assaltos, etc.”

O deputado falou ainda sobre a real importância dessa determinação: “A ausência da farda não tira a posição do militar. A tradição não pode ser maior que a preservação da vida dos profissionais. Essa é uma exposição gratuita e inútil da vida dos militares. Não podemos aceitar tal determinação,” finalizou.

Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom