Recomendação do NUDTOR coíbe incitação à violência no futebol

151

O promotor de Justiça coordenador do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (NUDTOR) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Antônio Edvando Elias de França, expediu, no dia (18/12), uma recomendação aos Clubes do Fortaleza Esporte Clube e do Ceará Sporting Clube a fim de que seja coibida a prática de incitação à violência. O documento reforça que os times do Ceará S. C e do Fortaleza E. C orientem seus atletas e toda a equipe de profissionais, a se absterem de comungar, compartilhar, aceitar ou se omitir na prática de qualquer ato, gesto ou atitude que possa resultar no acirramento da rivalidade e dos índices de violência.

De acordo com Edvando Elias de França, a recomendação também adverte que não será tolerada a reincidência dessa prática com a adoção de todas as medidas judiciais cabíveis, bem como com ações junto ao Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Ceará. O promotor de Justiça encaminhou cópia da medida extrajudicial aos recomendados, ao Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Ceará e à Federação Cearense de Futebol.

A medida foi motivada em razão do jogo entre Fortaleza E. C e Juventude ocorrido na Arena Castelão, no dia 15 de novembro de 2018, em que os atletas do referido clube, Fortaleza E. C, entraram em campo, fantasiados como os personagens do seriado “La Casa de Papel”, em possível resposta a prováveis provocações através das redes sociais. Outro gesto incitador foi produzido pelo jogador Arthur Mendonça Cabral que, no dia 02/12/2018, por ocasião do jogo Ceará S. C e Vasco, entrou em campo com o corte de cabelo que foi além do direito de pessoalidade, com o desenho “8C”, em clara provocação ao rival.

Para o coordenador do NUDTOR, tais atitudes refletem necessariamente nas arquibancadas, aumentando a rivalidade em entre as torcidas, podendo ensejar o desencadeamento de mais violência entre as torcidas dos clubes rivais.

Autor; Da redação com ascom/Foto: Divulgação.