Projeto piloto para unificar atendimentos é discutido em Caucaia

122

Com o propósito de integrar a Atenção Primária com a Atenção Especializada, foi realizada nesta terça-feira (30/1) reunião no intuito de projetar um plano de a Atenção a Saúde em Caucaia. O encontro aconteceu na Policlínica municipal, no Centro. O projeto é inédito no Ceará e beneficia o sistema público de saúde, que em Caucaia atende a 90% da população.

Participaram dos debates de hoje o coordenador de política e atenção da Secretaria de Estadual da Saúde (Sesa), Ivan Rodrigues, o secretário municipal de Saúde Moacir Soares e representantes do Núcleo de Atenção Especializada e Primária da Sesa.

Moacir Soares defendeu a revisão de processos de trabalho. “Combinar, articular, ouvir e compartilhar perspectivas de futuro, não apenas para Caucaia, mas para toda a região”, afirmou. “Caucaia parte na frente. Será um laboratório para se permitir fazer experimentos e tentativas para expandir este novo modelo para o Ceará como um todo”, acrescentou o secretário.

Já Ivan Rodrigues disse ser muito importante a participação do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) no processo de integração. “A equipe de consultores está com a perspectiva de apoio e suporte necessário para concretização destas mudanças”, afirmou. “Na medida em que melhoremos os dados de saúde, se torna uma forma de replicar a mesma forma de gestão para outras regiões do país. Parceria no intuito de melhorar o sistema de saúde”, declarou.

Uma das metas é unificar o modo como os usuários do SUS são tratados. Por exemplo: um paciente de alto risco deve ser direcionado a unidade de saúde mais apropriada para recebê-lo conforme a complexidade do caso e não para o hospital que somente tenha leito disponível.

“Temos uma das melhores estruturas do país no CEO [Centro de Especialidades Odontológicas] e na Policlínica. É preciso rever os processos de trabalho na perspectiva de acertar”, frisou Ivan Rodrigues. “O plano de integração já está sendo testado e colocado em prática. Trata-se de um projeto dinâmico. A partir do momento em que saímos da reunião já existem tarefas que tem que ser realizadas”, explicou.

O sistema define responsabilidades para municípios, médicos, enfermeiras e dentistas. Ou seja, é necessário combinar objetivos para se alcançar a melhor qualidade possível de atendimento. “É uma discussão que estamos trazendo para os territórios e para Caucaia, que se transforma num grande laboratório que pretendemos multiplicar em todo o Ceará”, avaliou o coordenador da Secretaria Estadual da Saúde.

Autor: Da redação com Ascom/Foto: Ascom