Prefeito Roberto Cláudio abre oficina de capacitação dos Fóruns Territoriais

105

Ação possibilitará construção de políticas públicas para territórios definidos pelo projeto Fortaleza 2040

O prefeito Roberto Cláudio promoveu a abertura da primeira oficina de capacitação para a elaboração das Agendas Territoriais do Fortaleza 2040, na manhã desta terça-feira (12/02), no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojista de Fortaleza (CDL). O encontro faz parte das atividades iniciais dos Fóruns Territoriais e possibilitarão a reflexão sobre os novos territórios definidos dentro do projeto municipal.

“Começamos a ter Regionais com espaços imaginários administrativos que não guardam conexão afetiva, de interação pessoal, uso de espaço público e privado. Fazer uma nova territorialização envolve discutir limite de bairros, novos espaços e eventualmente nova distribuição de Regionais. Os Fóruns e as agendas criadas por eles nos guiarão nesses processos de definir a nova territorialização, do que é necessário em cada um deles”, afirmou o Gestor da Capital.

Com objetivo de propor mudanças através da fomentação de agendas, Os Fóruns Territoriais são instâncias propostas para aproximar a gestão municipal das comunidades existentes nos diferentes territórios da Capital, através do permanente diálogo, planejamento e acompanhamento de políticas públicas. Para o embasamento teórico desses grupos, a oficina contou com a apresentação do projeto e seus objetivos, metodologia, dinâmica e produtos esperados, seguido de apreciação da Proposta Metodológica e elaboração das Agendas Territoriais.

O superintendente do Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor), Eudoro Santana, lembrou que a premissa dessa nova estruturação é baseada em 39 regiões que constituem uma nova divisão da Cidade. “Estudamos, há praticamente dois anos, e chegamos a conclusão da necessidade de fazer uma reformulação. A base dessa territorialização são os 39 fóruns territoriais. Em um processo com mais de 1.000 pessoas, foram definidos aqueles territórios que tem mais afinidade um com o outro e qual nova regional se tornará a cada conjunto de territórios. Agora, na fase da agenda, vamos criar as prioridades de cada uma”, disse.

Giliardson dos Santos, participante do projeto e morador do bairro Caça e Pesca, contou que as novidades trarão grandes benefícios à população. “A nova divisão vai facilitar as demandas das pessoas, pois ela será mais focada, específica de uma área. A ação vai ser mais direta, vamos saber também de quem cobrar. Já construir uma agenda específica para cada nova área também ajuda, pois ela vai ter o que é melhor para aquela região”, completou.

A consolidação dos Fóruns foi iniciada durante o processo que discutiu uma nova territorialização para Fortaleza, quando lideranças comunitárias e outros agentes que atuam nesses recortes territoriais propuseram uma estrutura inicial para eles.

A territorialização de Fortaleza

A proposição de uma territorialização para a cidade de Fortaleza foi iniciada com a realização de um Seminário sobre Governança Territorial, em abril de 2018, em que foram sugeridos critérios para a delimitação da área física, além de sugestões para as funções de gestão administrativa e instâncias de participação.

Em seguida, foram realizados sete grandes fóruns em cada uma das atuais regiões administrativas (Regionais). Nesses fóruns, foram formados grupos de bairros, que, orientados por um roteiro de trabalho, formularam propostas de novos territórios, consolidados em oficinas, nas quais também foram criados os grupos iniciais dos fóruns.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Marcos Moura