Pastor acusado de matar filho e enteado é indiciado por mais um estupro no ES

117

Depois da prisão do pastor por estuprar, agredir e queimar dois meninos vivos, uma mulher procurou a polícia para denunciar crime. Inquérito foi encerrado e na quarta-feira (4/07) George Alves foi indiciado por mais um estupro.

Irmãos morreram carbonizados em incêndio em Linhares, ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

O pastor George Alves, acusado de estuprar, agredir e matar o filho e o enteado vivos no Espírito Santo, foi indiciado por mais um estupro, nesta quarta-feira (4). A informação foi divulgada com exclusividade pela reportagem da TV Gazeta, no Jornal Hoje, desta segunda-feira (9/07)

Depois da prisão de George, uma mulher procurou a polícia para denunciar o crime que aconteceu em 2015. Inquérito foi encerrado e, agora, o pastor responde por mais um estupro.

A defesa diz que a perícia será contestada, que o casal é “vítima de uma tragédia” e que a acusação “usa a mídia” para criar uma “culpa inexistente”.

Os irmãos Kauã e Joaquim, de 6 e 3 anos, morreram carbonizados em um incêndio em Linhares, no dia 21 de abril. Para a polícia, George Alves, padrasto de Kauã e pai de Joaquim, foi responsável pelas mortes. Ele foi preso no dia 28 de abril.

Autor: Da redação com Mário Bonella, Bruno Dalvi e Esther Radaelli, TV Gazeta/ Foto: Reprodução/ TV Gazeta