Ocupações em Iguatu: Reunião acontece e prefeitura não apresenta terrenos

346

Famílias em área ocupadas vivem na base do improviso Enquanto não se resolve o moroso impasse envolvendo as famílias que ocupam seis áreas públicas.

Na manhã desta quarta-feira ((4), aconteceu no auditório do hotel Diocesano, às 10h, mais uma reunião entre a comissão das ocupações, a Diocese e o poder público legislativo e executivo, porém nada de concreto. Então mais uma reunião foi marcada para o dia (17/11) no mesmo local as 15h. De acordo com alguns ocupantes a reunião foi simples.

De acordo com os representantes das ocupações a reunião foi simples e sem novidade.

O padre Anastácio informou que a prefeitura prometeu apresentar na próxima reunião os avanços das negociações sobre os terrenos que serão permutados para atender as famílias que ocupam as áreas públicas.

Déficit habitacional

A disparada dos preços dos aluguéis está agravando a carência de moradias nos grandes centros urbanos do Brasil e em Iguatu não é diferente

O déficit habitacional é calculado segundo fatores como o total de casas compartilhadas por mais de uma família e as residências com mais de três moradores em média por cômodo. O principal componente do indicador, no entanto, é o peso do aluguel no orçamento familiar.

Presenças

Dos representantes das ocupações, representando a prefeita a secretária de assistência social, Izaura Gomes e do secretário de gestão e planejamento, Lailton Alencar, representando a Diocese, Padre Anastácio Ferreira e representando os vereadores de oposição Cida Albuquerque e os vereadores Vicente Reinaldo e Joaquim Pezão. Vale ressaltar que os vereadores governistas que faz parte da comissão não compareceram.

Autor/Foto: Rogério Ribeiro