MPF, Exército, Funai e Polícia Federal dão prosseguimento a Operação Curaretinga (Atualização de dados da operação Curaretinga)

288

A Operação Curaretinga, deflagrada na sexta-feira, 22 de março, pelo Ministério Público Federal, Polícia Federal, Exército e Funai, prendeu até a manhã deste domingo, 34 pessoas. A operação está sendo realizada nas proximidades do Rio Uraricoera com o objetivo de coibir o garimpo e deve prosseguir essa semana.

Na manhã deste domingo, 24 de março, o procurador da República Fernando Machiavelli Pacheco, juntamente com equipes do Exército, Polícia Federal e Funai, esteve na região Palimiú na Terra Indígena Yanomami acompanhando os trabalhos.

Os garimpeiros, surpreendidos desenvolvendo a atividade, foram presos e encaminhados à Policia Federal para prestar depoimento e em seguida à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo. Além disso, foram apreendidos materiais e ferramentas utilizadas na atividade garimpeira, além de realizada a destruição de balsas e apreensão de barcos.

De acordo com o procurador da República Fernando Machiavelli Pacheco com a retirada dos garimpeiros dessas áreas, será possível assegurar a construção de uma base de proteção etnoambiental e evitar que o garimpo continue nessa região. Além disso, conforme Pacheco depois da Operação Xawara, que desarticulou em 2012 uma quadrilha formada por aviadores e empresários ligados ao ramo de joalheria, o garimpo pela via fluvial ficou fortalecido.

“O Ministério Público Federal tem se articulado com outros órgãos para coibir o garimpo ilegal em terras indígenas. Nós buscamos a Funai, o Exército e a Polícia Federal para que, de forma conjunta, realizássemos a operação. Desta forma, estamos buscando medidas mais eficientes de permanência de policiais federais e servidores da Fundação Nacional do Índio para que haja o controle efetivo para coibir o garimpo” disse.

Atualização de dados da operação CURARETINGA

No dia 22 de março, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva (1ª BdaInfSl), por meio do 7º Batalhão de Infantaria de Selva (7º BIS), deflagrou a Operação CURARETINGA I, que ocorre nas adjacências do Rio URARICOERA.

A notícia veiculada na mídia local,conta com o apoio e participação do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da FUNAI, e consiste em reprimir os ilícitos transfronteiriços, tais como: crimes ambientais, garimpos ilegais e o tráfico de drogas.

Além da repressão a ilícitos, a ação militar pretende intensificar a presença de tropas na faixa de fronteira, conforme legislação vigente.

Informamos que o material apreendido é o seguinte:

– 6 (seis) balsas de garimpagem ilegal;

– 2 (duas) embarcações com motor;

– 3 (três) voadeiras;

– 1 (um) motor de popa;

– 3 (três) motores de popa de 40 HP

– 1 (um) motor de popa de 75 HP

– 1400 litros de óleo diesel

– 5 (três) motores de auxilío a garimpagem ilegal;

– 3 (três) motosserra;

– 5 (cinco) rádios;

– 2 (duas) espingardas Cal 20

– 2 (duas) balanças de precisão

– 2 (dois) compressores

– Ouro

– Maconha

– 1 (um) freezer

– Até24 Mar 12, foram realizados 35 (trinta e cinco) prisões de garimpeiros ilegais, na região.

Autor/foto:Ascom MPF-RR