MPCE lança campanha de conscientização e prevenção do câncer de mama

318

Para incentivar a conscientização acerca da prevenção do câncer de mama, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) lança, neste mês de outubro, a campanha Outubro Rosa MPCE. A iniciativa tem como intuito difundir a solidariedade por meio do compartilhamento de histórias de luta contra o câncer de mama nas redes sociais da instituição. 

Em adesão ao movimento mundial Outubro Rosa, a campanha do MPCE pretende ajudar milhares de pessoas a partir dos depoimentos de quem já enfrentou a doença ou de quem convive ou conviveu com algum doente. Para participar, basta publicar seu vídeo-depoimento de até um minuto nas redes sociais marcando o @mpce_oficial e usando a hashtag #OutubroRosaMPCE. Os vídeos serão repostados pelo perfil do MPCE nos stories do Instagram e poderão servir de estímulo para quem está no processo de tratamento e superação da doença. 

O primeiro depoimento da campanha é o da servidora do MPCE Carinne Justino. Acometida pelo câncer em 2014, Carinne descobriu um nódulo durante o autoexame e hoje, após o tratamento, compartilha sua história como forma de estimular a detecção precoce da doença. “É um tema muito delicado, que as pessoas fogem muito, mas tem que ser debatido. O câncer de mama tem cura principalmente se for diagnosticado no início. Eu não imaginava que seria possível eu ter câncer de mama, como descobrir, como seria o tratamento. Hoje eu consigo ter essa noção e passar para as outras pessoas”, declarou a técnica ministerial.

Câncer de mama 

O câncer de mama é causado pela multiplicação desordenada de células da mama. A doença é mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando 1% do total de casos da doença. 

Conforme o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, em 2017 a doença ocasionou 16.927 mortes no Brasil. Para 2019, o número estimado de novos casos de câncer de mama é de 59.700, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). As estatísticas revelam a importância da conscientização e da prevenção da doença. 

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias. Todas as mulheres, independentemente da idade, devem ser estimuladas a conhecer seu corpo para identificar o que é e o que não é normal em suas mamas.  

Além disso, o Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rastreamento seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom