Michel Temer confirma Grace Mendonça para AGU

432

Nomeação da primeira mulher para ministério do novo governo federal é marcada por discussão entre integrantes da equipe do presidente

O presidente Michel Temer decidiu nesta sexta-feira demitir o Advogado-Geral da União Fábio Osório e nomear a secretária-geral de contencioso da AGU, Grace Maria Mendonça, para o cargo. Ela será a primeira mulher a ocupar um ministério no governo Temer. A informação foi confirmada pelo Blog do Moreno. Nesta quinta-feira, Osório foi informado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, de que havia sido demitido do cargo.

A nomeação foi cercada por polêmica. Conforme mostrou o Blog do Moreno nesta quinta-feira, Fábio Medina Osório, chefe da Advocacia-Geral da União, foi informado nesta quinta-feira à noite por Eliseu Padilha (Casa Civil) de que estaria demitido do cargo. Há dias, o advogado vinha dizendo publicamente que está sendo fritado por Padilha. Além disso, o imbróglio jurídico na Empresa Brasil de Comunicação (EBC) teria gerado desgaste para o ex-advogado-geral da União.

Esta não foi à primeira crise enfrentada por Fábio Osório na AGU, que substituiu José Eduardo Cardozo quando Dilma foi afastada pela Câmara dos Deputados da Presidência, em maio. Logo depois de ser nomeado por Temer, Osório foi acusado de dar uma carteirada para embarcar em um voo da FAB, mas entidades de advogados, delegados e juízes vieram em sua defesa e ele se manteve no posto.

Há pouco mais de três meses, o então presidente interino Michel Temer já havia decidido retirar Osório do governo, mas voltou atrás. Osório voltou a alegar que foi demitido por defender a Lava-Jato, que apura o envolvimento de empreiteiras no desvio de recursos da Petrobras. Essa versão teria irritado profundamente o presidente Temer ao ponto de ele próprio ter delegado ao ministro chefe da casa civil Eliseu Padilha a missão de demitir o procurador.

De acordo com o colunista Lauro Jardim, Fábio Medina Osório e Eliseu Padilha tiveram uma forte discussão na noite desta quinta-feira. Segundo interlocures, o tema seria a Operação Lava-Jato. A briga entre os dois teria começado quando o chefe da Casa Civil reclamou com o advogado-geral da atuação da AGU na operação. Perguntado por que era contra, Padilha explicou que, ao envolver a AGU na Lava-Jato, Medina Osório traria “problemas para o governo”. Na AGU, avalia-se que duas ações recentes de Medina Osório tenham irritado Padilha: a cobrança da Camargo Corrêa, numa ação que está prestes a ser ajuizada, e o pedido de acesso aos inquéritos da operação no STF, concedido por Teori Zavascki. Padilha teria demitido Medina Osório ao fim da discussão.

chefe-demitido

Osório chefiava a AGU desde o começo do governo interino, em 12 de maio, e é o quarto ministro do governo do presidente Michel Temer a cair. Já haviam saído Romero Jucá, do Planejamento, em 23 de maio; Fabiano Silveira, da Transparência, Fiscalização e Controle, em 30 de maio; e Henrique Eduardo Alves, do Turismo, em 16 de junho.

Íntegra da nota:

 O presidente convidou hoje, para ocupar o cargo de Advogada-Geral da União, a doutora Grace Maria Fernandes Mendonça, servidora de carreira daquele órgão. O presidente agradece os relevantes serviços prestados pelo competente advogado doutor Fábio Medina Osório, que deixa o cargo.

Autor: Da redação com  Catarina Alencastro / Eduardo Barreto/Foto: Leogump Carvalho / AscomAGU / Arquivo