Mais um suicídio em Iguatu: È preciso falar sobre esse problema

1111

No Brasil 5,8% da população sofre com a depressão. Essa patologia é mais comum do que se pode imaginar e afeta pessoas de diferentes classes sociais, sem fazer distinção de cor, faixa etária ou etnias.

Assunto pouco discutido, o suicídio tem crescido nas mais diferentes faixas etárias, e os índices entre jovens e idosos. A depressão é a principal causa.

Enquanto o suicídio segue sendo um assunto sobre o qual se fala pouco, o número de pessoas que tiram a própria vida avança silenciosamente. No Brasil, o índice perde apenas para homicídios e acidentes de trânsito entre as mortes por fatores externos (o que exclui doenças). Em todo o mundo, entre os jovens, a morte por suicídio já é mais frequente que por HIV. Entre idosos, assim como entre pessoas de meia-idade, os índices também avançam.

Falar de suicídio, na maioria das vezes, é falar de depressão. Falar de depressão, no entanto, não necessariamente é falar de suicídio.

Depressão: a doença silenciosa que pode levar ao suicídio

De acordo com a OMS 15 a cada 100 pessoas com a doença decidem pôr fim a própria vida.

Provavelmente você já conhece ou ouviu falar sobre alguém que enfrentou a depressão. Isso por quê, em todo o mundo, aproximadamente 121 milhões de pessoas sofrem dessa enfermidade, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para identificar os sintomas é necessário prestar atenção, principalmente, em sintomas como tristeza e angústia contínuas, sentimento de culpa, e disposição para praticar atividades que antes lhe davam prazer. Alguns sintomas físicos também são identificadores da doença, como alterações no sono, no peso, dores de cabeça e até esquecimentos. Além disso, a pessoa com depressão pode começar a executar algumas atividades que lhe proporcione uma fuga do estado depressivo, como desenvolver vícios em bebidas alcoólicas ou outras drogas.

Suicídio, a segunda maior causa de mortes no mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a segunda causa de mortes no mundo e que até o ano de 2022 será a primeira causa. A psiquiatra Maria Dilma Alves Teodoro, presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília (APBr), afirma que o Brasil é o oitavo país no mundo em número de suicídios, 32 pessoas por dia se suicidam e ao ano acontecem cerca de 12 mil suicídios, a maior parte entre jovens de 15 a 29 anos.

Além da depressão existem outras causas que levam ao suicídio como: a dependência química de álcool e drogas, a dependência das substâncias psicoativas como a cocaína e o ecstasy, entre outros fatores. Em países subdesenvolvidos como o Brasil, a questão da depressão é causada por fatores econômicos ou por transtorno de estresse pós-traumático, por luto e separações.

Casos 2018

No dia 29 de janeiro, por volta das 19h31min, a Polícia Militar foi informada via 190 para comparecer, bairro Paraná, que segundo informações da policia civil uma mulher, 30 anos cometeu suicídio dentro de casa. Ela utilizou uma corda para tirar a própria vida.

Nesta sexta-feira (9/02), por volta das 11h00min, na Rua Guilardo Gomes de Araújo, um suicídio por enforcamento, um senhor de, 79 anos, viúvo, comerciante, natural de Acopiara-CE, que sofria de depressão. Segundo informações a doméstica chegou a casa e encontrou o senhor, pendurado pelo pescoço em uma corda.

Casp: Tratamento e acompanhamento para prevenção

Quem tenta suicídio tem uma tristeza profunda, aquela sensação de que nada vai melhorar, de que o seu problema não tem solução. A pessoa não vê nenhuma perspectiva e então neste momento ela pensa que é a hora de tirar sua própria vida. É muito importante que a pessoa procure ajuda, fale sobre o problema, sobre o que a incomoda e obtenha ajuda. O Caps trabalha justamente para atender esta demanda, para oferecer tratamento, acompanhamento e evitar este tipo de situação.

Outro fator fundamental é o desenvolvimento de um trabalho de prevenção também nos postos de saúde, nos Cras, em toda a rede de atendimento em saúde e assistência social do município.

Autor: Rogério Ribeiro com informações: Fotos: Ilustradas