Justiça determina reintegração de posse contra 67 famílias Indígenas

1320

Indígenas preparados para uma suposta “guerra”!Se for pra morrer, vamos morrer” diz líder indígena.  

  A Justiça expediu no dia 16/02, através da 3ª Vara da Justiça Federal no Ceará, uma liminar que ordena a reintegração de posse de uma área ocupada por 67 famílias Tapebas na comunidade do trilho. Autor da reintegração e manutenção de posse o juiz George Marmelstein Lima. Sendo autores da ação a STG-Construções Imobiliária LTDA e Cabatan Incorporadora SPE LTDA, que alegam serem proprietárias do terreno foram quem obteve a liminar pela reintegração.

terra tapeba juiz

Ocupada por índios Tapebas , pode ser palco de uma ação de reintegração de posse nos próximos dias. Na expectativa pela ação, 67 famílias e varias etnias Indígenas do estado do Ceará e de outros estados afirmam estarem “prontos para a guerra”.

De acordo com a comunidade Tapeba, o clima é de apreensão e espera pelo cumprimento da ação. “Nós estamos de prontidão e já preparamos os guerreiros para a luta. Se for pra morrer, nós vamos morrer, mas nenhum irmão vai ter sangue derramado por nada”, afirmaram.

terra tapeba juiz 2

O líder Indígena Weibe Tapeba, declarou sua indignação, “Grandes interesse econômico contra o nosso povo e legitimada pelo judiciário, sou réu nesta ação e me orgulho de ser, numa luta legitima de defender dezenas de famílias que não tem onde morar e plantar, talvez seja uma virtude de um presente recebido” lembrou Weibe que ainda acrescentou” Para quem pensava que iriamos fraquejar se enganaram , vou está lá com meus parentes esperando a força do estado violar os nossos direitos. velhas artimanhas que institucionalizam ou tentam legitimar violações de direitos do nosso povo” destacou.

trilho 5

Outro lado

De acordo com os empresários o momento é de expectativa pelo cumprimento da reintegração de posse. “Nós continuamos esperando que a lei seja cumprida de forma pacífica e que não haja resistência dos índios”.

Indígenas preparados para uma suposta “guerra”

indios guerra

“Nós esperamos que não tenha nada de grave, mas vamos continuar aqui porque a terra é nossa. Fizemos um preparo e se tiver violência nós vamos revidar”.

Vamos está esperando e reagindo contra o cumprimento do despejo

Só nos matando é que será possível não permitir que nosso povo viva em suas terras.

Se nos querem fora de nossa terra, tragam caixões.

Tribos Indígenas unidas

trilho

Anacé
Canindé
Cariri (do Crato)
Crateús: Potiguara do Ceará, Tabajara, Cariri, Calabaças e Tupinambá de Crateús
Jenipapo-Canindé
Pitaguari
Poranga: Calabaças e Tabajara
Potiguara da Paupina
Potiguara do Ceará (de Novo Oriente)
Serra das Matas: Potiguara do Ceará, Tabajara, Gavião e Tubiba-Tapuia
Tabajara (do Olho-d’Água dos Canuto)
Tabajara (de Quiterianópolis)
Tapeba
Tapuia-Cariri
Tremembé

Apoio! Venha você também!!

povo etinia

ONG

Quilombolas

MST

Ciganos

Movimentos sociais

Estudante

Universitários

MTST

Educadores

Artistas

Comunidade Negra

Entre outras entidades

 Ameaça aos direitos dos Povos Indígenas (Omissão do governo)

tapeba terraok

Não podemos aceitar que o desenvolvimento seja feito a qualquer custo, especialmente quando o custo são os direitos humanos e os direitos dos povos indígenas.

O povo indígena continua sendo roubado, espoliado e assassinado e o governo federal nada faz e quando faz é para atuar em contrariedade a luta do povo indígena.

A comunidade indígena luta pela garantia assegurada pela Constituição de 1988 que reconheceu o direito dos índios a terras em tamanho e condições adequados às suas necessidades econômicas e culturais

oficio reite

Desde o século XVI, os índios sofreram com o extermínio, a escravização e a expropriação das terras no Brasil. Neste capítulo, abordamos o sofrimento do povo Tapeba de Caucaia/CE, pela demarcação das suas terras e contra o despejo de 67 famílias da Comunidade do Trilho.

Entendam

No dia (19/02), completou um ano que o governador Camilo Santana e o ex-ministro da Justiça Eduardo Cardozo assinaram o termo de acordo para agilizar o processo de demarcação das terras indígenas dos Tapeba, no município de Caucaia.

O ajuste foi celebrado entre a União, o Estado do Ceará, o Município de Caucaia, a Comunidade Indígena, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e os proprietários da área que será entregue a tribo. O ato ficou como um grande marketing político. Atualmente, cerca de 280 famílias da tribo habitam uma área às margens da BR-222 e, com a ação, era pata realoca para um terreno de mais de 32,4373 hectares (32 hectares, 43 ares e 73 centeares).

[DIARIO - 6] DIARIO/CIDADE/1_MATERIAL ... 20/02/16

No mês de janeiro/2017 foi concedida ordem de reintegração de posse contra as famílias do Povo Indígena Tapeba, que retomaram uma área da terra já identificada e delimitada pela FUNAI em 2013, como pertencente à etnia. A decisão judicial determinou a sua desocupação, a partir de (13/02) a ordem já passa a ser descumprida, pois as famílias não irão sair da área.

Autor/Fotos: Rogério Ribeiro