Juíza nega pedido para visitas de políticos a Lula na PF, em Curitiba

167

Carolina Moura Lebbos negou a solicitação de Roberto Requião (PMDB) dizendo que ‘não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas’ na carceragem da PF.

A juíza Carolina Moura Lebbos negou na tarde desta terça-feira (10/04) o pedido do senador Roberto Requião (PMDB) para que ele e outros políticos visitassem o ex-presidente Lula na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

“Com efeito, não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal. Desse modo, deverá ser observado o regramento geral. Portanto, incabível a visitação das pessoas indicadas na petição de evento 4. Indefiro o requerimento”, afirmou a juíza da 12ª Vara Federal de Curitiba.

Requião (PMDB) havia solicitado que ele e outros 15 políticos, entre governadores e senadores, visitassem o ex-presidente às 14h desta terça-feira ou em outro horário possível durante a tarde. Veja os políticos que tiveram o pedido negado:

Governador do Acre – Tião Viana

Governador de Alagoas – Renan Filho

Governador da Bahia – Rui Costa

Governador do Ceará – Camilo Santana

Governador do Maranhão – Flávio Dino

Governador de Minas Geais – Fernando Pimentel

Governador da Paraíba – Ricardo Coutinho

Governador de Pernambuco – Paulo Câmara

Governador do Piauí -Wellington Dias

Governador do Rio Grande do Norte – Robinson Faria

Governador de Sergipe – Belivaldo Chagas

Senador Lindbergh Farias

Senadora Gleisi Hoffmann

Márcio Costa Macedo – vice-presidente do PT

Angelo Vanhoni – ex-deputado federal

Alguns dos governadores da lista já estavam na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, acompanhados por assessores, na expectativa de que a Justiça liberaria a visita.

Requião disse que estava prevista a visita de advogados e amigos e que os governadores barrados são amigos do ex-presidente. “Disseram que não concederiam o privilégio de visitar Lula. Não é privilégio. Aqui estão: os amigos”, reclamou o senador. Lula está preso desde a noite de sábado (7), quando se entregou à Polícia Federal. Ele cumpre pena de 12 anos e um mês, após ser condenado em duas instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

Autor:  Da redação com G1 PR, Curitiba/Foto: Dulcineia Novaes/ RPC Curitiba