Instituto Cigano do Brasil participa de posse da defensora geral do Ceará na Comunidade Santa Rita

422

O presidente do Instituto Cigano do Brasil-ICB, Cigano Rogério Ribeiro, participou na manhã desta sexta-feira (13/12), da solenidade de posse da nova defensora-geral do estado do Ceará, Elizabeth Chagas, que aconteceu na comunidade Santa Rita, no bairro Jangurussu, conduzida pelos moradores da comunidade.

O Instituto Cigano do Brasil-ICB, deseja que tenha uma eficiente trajetória nesta nova missão como Defensora Pública Geral do Estado do Ceará.

Defensoria Pública é o canal de transformação social e instrumento de cidadania. Quanto mais forte é a Defensoria, mais forte é o Estado. Fortalecer a Defensoria é reconhecer que o acesso à justiça não é um privilégio de ricos. E o estado do Ceará está no caminho certo, com investimento em política pública para garantir justiça à população vulnerável. Vocês significarão a luz na escuridão, a única esperança para quem não tem nada.

O presidente do ICB também ressaltou, “Queremos que a defensora geral, mantenha um bom diálogo, transparência e efetivação das demandas do nosso Povo Cigano. O diálogo com a população, a sociedade civil e os movimentos sociais é algo fundamental para uma instituição que busca promover o acesso à Justiça”, afirmou o cigano Rogério Ribeiro, que na oportunidade entregou algumas demandas e pediu respostas das demandas que foram entregue na gestão da Dra. Mariana Lobo.

Na oportunidade a DPG, Elizabeth Chagas recebeu o documento e garantiu uma reunião com o ICB, provavelmente em janeiro.

Discurso

De acordo com a defensora-geral “A Defensoria Pública tem lado sim e é o lado do povo! Somos uma instituição de resistência, o amparo do povo nesse meio de intolerância. Fiz questão de tomar posse junto de vocês, porque quero deixar claro para vocês que eu me importo. A Defensoria Pública se importa. Não poderia estar mais feliz e representada nesse momento. Estamos juntos por um Ceará melhor, por uma Defensoria Pública melhor, por uma Santa Rita melhor”, destacou Elizabeth Chagas.

Atendimentos

Durante toda a manhã, o projeto Defensoria em Movimento esteve estacionado no campo de futebol da comunidade. O objetivo é chegar a lugares onde a população tem dificuldades de acesso à justiça. Por isso, o projeto circula em diversos bairros de Fortaleza e localidades do Interior do Estado. Com a estrutura, a população pôde acessar seus direitos, entrar com ações judiciais e esclarecer dúvidas.

Presença

Participaram ainda do evento o subdefensor público, Vicente Alfeu, o corregedor geral da Defensoria Pública, Carlos Alberto Mendonça, o ouvidor estadual de Direitos Humanos do Ceará, Franklin Dantas, a vereadora Larissa Gaspar, a representante da Frente de Mulheres dos Movimentos do Cariri e o Grupo de Valorização Negra do Cariri, Zuleide Queiroz, a representante da Adpec, Lia Felismino, o advogado do Escritório de Direito Humanos e Assessoria Jurídica Popular Dom Aloísio Lorscheider, Cláudio Silva, os representantes do Instituto Maria da Penha, Tião Simpatia e Naná Jucá e o presidente do Instituto Povo Cigano do Brasil-ICB, Cigano Rogério Ribeiro.

Os defensores públicos Adriana Melo, Flávia Maria de Andrade Lima, Denise Castelo, Diana Guedes, Valéria Menezes, Michele Camelo, Fabiana Diógenes, Victor Montenegro, Eduardo Villaça e Mônica Barroso.

Autor: Ascom/ICB/Fotos: ascom/divulgação