Homicidas são sentenciados a 15 anos de prisão

217

O Conselho de Sentença da 3ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Fortaleza sentenciou, no dia 11, os réus Diego de Souza Ferreira, Jonatha Pereira Mariano e Paulo Sérgio de Sousa Júnior, cada um a 15 anos de prisão inicialmente em regime fechado, pelo assassinato de Antônio Marcos da Silva Araújo, mediante golpes causados por paus e pedras. O crime ocorreu no dia 19 de março de 2014 no bairro Jacarecanga. A condenação atende a uma denúncia oferecida, no dia 19/08/2015, pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através do titular da 25ª Promotoria de Justiça do Júri.

De acordo com os autos do processo, a vítima foi espancada violentamente, a ponto de, durante o exame cadavérico, ter sido coletado material genético para possibilitar a confirmação da identidade. O exame pericial em local de crime atesta as condições em que o corpo foi encontrado, também demonstrando a intensa violência com que agiram os agressores. O laudo cadavérico atestou que a causa da morte foi traumatismo cranioencefálico.

Todas as testemunhas ouvidas afirmaram que os denunciados aterrorizam a comunidade e que comemoram seus feitos criminosos soltando fogos, apresentando comportamento altamente violento, sendo responsáveis por diversos homicídios e outros crimes na região e pertencem a gangue. Conforme a denúncia apresentada pelo MPCE, os denunciados fazem parte de um grupo organizado, que tem a finalidade de cometer crimes de forma reiterada, especialmente tráfico de drogas, homicídios e roubos.

As investigações verificaram que os denunciados são contumazes na prática de crimes, sendo réus em diversos inquéritos e ações penais. Além disso, integram um grupo criminoso, o qual impõe medo na comunidade a qual pertence. Além disso, todas as testemunhas ouvidas durante o inquérito policial foram enfáticas ao apontar que, na região do Pirambu, todos têm grande temos dos denunciados e seus comparsas.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Divulgação