Governo vai liberar saque de FGTS para vítimas de acidente em Mariana, diz Dilma

529

Brasília

A presidenta Dilma Rousseff disse que é preciso apurar com rigor as causas e responsáveis pelo rompimento de duas barragens da mineradora Samarco, que danificou grande parte do distrito de Bento Rodrigues, zona rural a 23 quilômetros de Mariana (MG).

Por meio do Twitter, ela solidarizou-se com as vítimas e familiares do acidente e disse que o governo federal vai reconhecer o estado de emergência da cidade para permitir que as pessoas atingidas possam sacar o FGTS. “Presto minha solidariedade às vítimas e a seus familiares. É preciso apurar com rigor as causas e responsabilidades do acidente”, disse.

De acordo com o diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, a mineradora ainda não sabe as causas do rompimento das barragens. Segundo ele, atualmente 13 pessoas estão desaparecidas e uma pessoa morreu após sofrer um ataque cardíaco.

Dilma lembrou que o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, sobrevoou a região atingida nesta manhã e disse que telefonou ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, colocando a estrutura do governo federal à disposição do estado.

“As Forças Armadas, em especial Exército, e a Defesa Civil Nacional estão também em contato com o governo de Minas Gerais para auxiliar nas necessidades locais. Saúdo o espírito de solidariedade do povo brasileiro, que tem enviado mantimentos e roupas aos desabrigados”, escreveu Dilma na rede social.

Após as postagens, o Palácio do Planalto divulgou uma nota em que reafirma a atuação das forças federais em conjunto com o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil mineiros no recebimento de mantimentos e roupas aos desabrigados.

Segundo a manifestação oficial da Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom), a Caixa Econômica Federal está na cidade para prestar atendimentos à população. “O governo federal está plenamente empenhado em oferecer todo o suporte necessário à população atingida. O Exército e a Defesa Nacional estão em contato permanente com o governo de Minas, auxiliando as necessidades locais, a busca de desaparecidos e a assistência aos desabrigados”, afirma o texto.

A nota repete ainda as considerações da presidenta quanto à necessidade de investigação sobre as causas do acidente e sobre o “espírito de solidariedade e cooperação” do povo brasileiro. “É notável também o trabalho de voluntários que estão atuando na região. Este é um momento de ajudar e confortar as vítimas e seus familiares”, diz a Secom.

Autor: Paulo Victor Chagas – Agência Brasil/Foto: Divulgação