Fiéis fazem Via Sacra pelas ruas de Macapá para lembrar caminho de Jesus ao calvário

233

Procissão foi realizada na manhã desta Sexta-feira da Paixão (30/03). Caminhada teve 14 estações, que marcam os últimos momentos de Jesus Cristo antes da morte.

Na manhã desta sexta-feira (30/03), feriado da Paixão de Cristo, fiéis percorreram ruas no Centro de Macapá para lembrar o trajeto seguido por Jesus Cristo até o calvário. A procissão da Via Sacra, que integra a celebração da Semana Santa, iniciou por volta das 8h.

Divididos em homens e mulheres, os grupos católicos saíram um da Igreja de São José e outro da Catedral de São José. Com as imagens que representam Maria de Nazaré e Jesus Cristo carregando a cruz, os grupos se encontraram na Avenida Presidente Vargas com a Rua Odilardo Silva, lugar que simbolizou o encontro de mãe e filho.

O percurso foi comandado pelo bispo Dom José Pedro Conti, que durante a caminhada falou aos fiéis palavras de conforto neste momento de reflexão. Ele também pediu mais fraternidade entre as pessoas.

Dom Pedro José Conti, bispo da Diocese de Macapá (Foto: Carlos Alberto Jr/G1)

“Como é tradição da igreja, fazemos a caminhada que Jesus fez carregando a cruz, para sentirmos, de certa forma, a realidade da Paixão do senhor e refletirmos. A simbologia do ato de Maria é o mesmo que muitas mães têm com seus filhos, que é participar do sofrimento dele. Estar ao lado nesses momentos é um sinal fraternidade e é disso que precisamos”, explicou Conti.

Ao todo foram percorridas 14 estações, onde em cada uma os fiéis pararam para compartilhar mensagens da bíblia, rezar e meditar. Em uma das estações mora Lucilvanny Teixeira, de 36 anos. Para ela, ter a casa escolhida para fazer parte da procissão é uma honra, mas ela também lembra que é um dia para refletir.

“A Semana Santa é um período de reflexão, para repensarmos sobre nossas atitudes e relembrar que a passagem e morte de Cristo. A ressurreição dele significa uma vida nova. É uma honra para minha família fazer parte da procissão há cinco anos seguidos”, contou a fiel.

Para os católicos, esta sexta-feira é um momento de jejum e abstinência. Às 15h, os fiéis lembram o momento da morte de Jesus. Este é o único dia do ano em que não são celebradas missas nas igrejas católicas. A programação segue no sábado (31), com vigílias, e termina no domingo (1º), com a celebração da ressurreição de Cristo.

Autor:  Da redação com Carlos Alberto Jr, G1 AP, Macapá/ Foto: Carlos Alberto Jr/G1