Educação: “Quinta-feira Cultural” na Escola Francisca Alves do Amaral

150

A manhã desta quinta-feira (15/3) foi animada para os alunos da Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EEIEF) Francisca Alves do Amaral, localizada no Conjunto Nova Metrópole. Todas as atividades permanentes que são desempenhadas no calendário regular da escola, como experiência musical, judô, luta livre e prática de slackline, foram intensificadas em uma “Quinta-feira cultural.”

“O nosso intervalo tem o objetivo de ser cultural e diferenciado para os alunos. Na quinta-feira temos um dia especial, com uma banda musical animando o momento de descanso. Um dos destaques diz respeito à merenda escolar. Ouvimos dos estudantes o que eles queriam, apresentamos algumas opções e foi escolhido um prato querido por todos: creme de galinha com arroz branco”, explica a diretora Raquel Di Paula.

O alimento diferenciado agrada aos alunos, grande parte porque é feito com muito amor. “Quinta-feira a agitação é grande por aqui; a fila é imensa. Dá um orgulho ver tanto aluno comendo com gosto o que a gente prepara com carinho. Eles saem satisfeitos e até aprendem mais”, comenta a merendeira Adriana Maria.

A animação musical do intervalo ficou por conta da Banda Fanfarra Professor Sales, que adicionou ao nome original do grupo uma homenagem ao antigo diretor da escola, professor José de Sousa Sales, que faleceu no início de fevereiro. O regente André Melo pontua a importância de atividades que promovem positivo efeito na vida dos jovens. “Só em tirar os alunos da rua é um grande avanço. Muitos deles, pela ociosidade, iam por caminhos que não são saudáveis. Nos enche de orgulho ver uma apresentação como essa e o comprometimento de cada um.”

Taynara Soares, aluna do oitavo ano, não gosta da ociosidade mencionada pelo regente. Participa da banda, do judô, pratica capoeira e ainda procura tempo para fazer mais atividades. “Meu esforço hoje em dia é para realizar um sonho, que é me tornar atleta. O apoio que recebemos aqui é um apoio a mais para a concretização desse sonho.”

A manhã de hoje contou ainda com atividades de judô, luta livre, slackline e uma apresentação carregada de emoção por parte dos alunos do Pequeno Cotolengo, equipamento anexo à Francisca Alves do Amaral que funciona como abrigo e escola. “Recebemos diversos convites como o de hoje para abrilhantar encontros. Temos o diferencial de adaptar nossos números de acordo com a necessidade de cada evento”, explica a especialista em educação especial, professora Dirciane Sales Souto. Ela enfatiza a importância de integrar os alunos do Pequeno Cotolengo com os outros alunos da rede municipal de ensino. “Essa socialização é essencial para o desenvolvimento de cada aluno que está aqui”, pontua.

OURO CAUCAIENSE: ANA GRAZIELA RIBEIRO
Também presente na “Quinta Cultural” estava Ana Graziela Ribeiro, aluna que representou o município no Ceará Científico, feira de ciências organizada pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc).

Ela apresentou aos presentes o projeto que a levou para a feira, “Extração de polissacarídeos de macroalgas para fabricação de revestimentos em frutos”, e comentou das boas lembranças que têm da escola. Pelo desempenho no Ceará Científico, medalhas e boletim, ela conquistou uma bolsa de estudos. “Encontrei na Francisca Alves do Amaral um amparo, uma acolhida, que nunca tinha presenciado. Sou muito grata por todos que me ajudaram aqui e vejo que os alunos que estão aqui hoje têm a oportunidade que eu tive e podem ir longe. Através da participação em projetos e olimpíadas eles podem ter uma mente muito mais aberta.”

Autor: Da redação com Ascom/Foto: Divulgação