Dois novos Nucas combaterão o racismo em Caucaia

146

Já detentora do título de cidade cearense com a maior quantidade de Núcleos de Cidadania dos Adolescentes (Nucas), Caucaia ganhará até o fim deste mês mais dois equipamentos do tipo. Os órgãos serão compostos por representantes da etnia indígena e de comunidades quilombolas, e terão como foco principal o combate ao racismo no município.

O tema é um dos oito desafios estabelecidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) como parte da jornada de Caucaia rumo à conquista do Selo Unicef, certificação concedida apenas a prefeituras que reduzem desigualdades e garantem direitos de crianças e adolescentes.

Cada Nuca terá 16 membros, divididos igualitariamente em gênero. No próximo dia 21, integrantes da Comissão Intersetorial do Selo Unicef na Prefeitura visitarão as escolas Yara Guerra e Aba Tapeba, localizadas em territórios indígenas e quilombolas, para um primeiro contato com os jovens que farão parte dos novos núcleos.

A ideia é que eles participem de capacitação no fim de junho para logo em seguida começarem a promover práticas de enfrentamento ao racismo. “Eles vão fazer blitze, caminhadas, abordagens nas escolas e nos eventos da Prefeitura… Vamos movimentar essa cidade contra a discriminação racial. Na reta final, os jovens vão ser cada vez mais envolvidos, terão participação ainda mais ativa”, detalha o mobilizador do Selo em Caucaia, Anízio Silva.

Caucaia concentra 30% da população indígena do Ceará. Cerca de 12 mil índios (Tapeba e Anacés) vivem no município, que também tem a maior quantidade de comunidades quilombolas reconhecidas pela Fundação Palmares no estado. São 11 localidades com indivíduos remanescentes de quilombos e descendentes de escravizados negros.

A criação dos Nucas é uma das 87 medidas instituídas pelo Xodó, um plano de ação elaborado por técnicos de todas as secretarias da Prefeitura para Caucaia ganhar o Selo Unicef. O resultado sai em 2020, com a expectativa de a cidade receber a comitiva do Unicef já no primeiro semestre.

Todos os membros dos Nucas têm idade entre 12 e 17 anos. Conforme o Unicef, “a proposta do núcleo é articular adolescentes para mudar os locais em que estão inseridos, por meio de formação e atividades de transformação.”

OS OITO DESAFIOS DOS NUCAS
1. Promover o direito ao esporte seguro e inclusivo
2. Promover a alimentação saudável e prevenir a obesidade
3. Conhecer e divulgar a Lei da Aprendizagem
4. Promover o direito à inclusão digital e ao uso seguro da internet
5. Promover a educação para a cidadania democrática
6. Promover a inclusão escolar e a troca de saberes
7. Promover o direito à saúde sexual e reprodutiva
8. Promover práticas de enfrentamento ao racismo

Autor: Da redação com ascom/foto: ascom