Diretrizes para prevenção das DCNTs são debatidas em Caucaia

593

A Prefeitura de Caucaia, em parceria com o Governo do Estado, se prepara para implantar o programa de vigilância dos fatores de risco e proteção para Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs) para a população de 30 a 69 anos.

Técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e da Secretaria Estadual de saúde (Sesa) se reuniram nesta segunda-feira (29/7), na sede da SMS localizada no Centro, onde debateram diretrizes para iniciar o programa que visa prevenir as DCNTs, além de alcançar público-alvo estimado em mais de 147 mil pessoas no município.

“Estamos muito satisfeitos com a escolha de Caucaia para ser prova de conceito e de laboratório. É uma demonstração inequívoca de que o município está se organizando na gestão da saúde sintonizada com os princípios norteadores do SUS que o Estado preconiza”, declarou o secretário municipal de saúde, Moacir Soares.

Conforme o setor de Vigilância em Saúde da SMS, Caucaia registra cerca de 2.000 mil óbitos por ano em decorrência diversos tipos de doenças e acidentes no geral. Desse indicativo, em média, 800 óbitos são diagnosticados pelas DCNTs de pessoas do grupo entre 30 a 69 anos (saudáveis ou não), que equivale ao percentual de 53% de doenças crônicas registradas no município.

Para mudar esse quadro, uma força-tarefa será realizada com os profissionais de saúde de ambas as secretarias e envolvendo, especialmente, gestores da Atenção Primária em Saúde (APS) e os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs). “O intuito é que recebamos da SMS um checklist preenchido com informações sobre sua infraestrutura. Com isso, vamos avaliar quais as necessidades para iniciar a primeira etapa do programa que contará com uma formação dos ACSs, prevista para setembro deste ano”, informou a articuladora da Coordenadoria de Vigilância da Sesa, Susyane Barcelos.

Com a capacitação, os 460 ACSs de Caucaia farão a captura domiciliar, através do mapeamento territorial, com o objetivo de identificar e mapear o perfil do público-alvo do programa. A meta é preencher 12.000 fichas/mês durante um ano do projeto. Com o repasse de arquivos, a Sesa emitirá para a SMS relatório trimestral das informações coletadas.

As principais DCNTs são: cardiovasculares, respiratórias crônicas, diabetes mellitus e neoplasias. Elas possuem quatro fatores de risco em comum e que são modificáveis, dentre eles: tabagismo, atividade física insuficiente, alimentação não saudável, uso nocivo do álcool.

 Autor: Da redação com ascom/Foto: ascom