Desenvolvimento: Caucaia capta três grandes empresas para 2018

98

O primeiro semestre de 2018 será promissor para Caucaia. O município deve começar a receber três grandes empresas que vão ajudar a alavancar ainda mais a economia local. Duas delas são do setor de transportes portuários e uma atua no ramo de geração de energia.

Todas foram captadas e tiveram protocolos de intenções assinados durante a Feira Internacional de Logística (Expolog), ocorrida no fim de novembro em Fortaleza. “Caucaia tem um potencial enorme em diversos setores. E isso não estava sendo explorado devidamente. Nós estamos buscando investidores e financiamentos dentro e fora do Brasil. Mostrando o que o município tem a oferecer e as excelentes perspectivas para os próximos anos. Já demos bons passos, mas precisamos e vamos avançar ainda mais”, diz o prefeito Naumi Amorim.

Uma das empresas executa o projeto para instalação de uma nova Usina Termelétrica na área de expansão da Zona de Processamento de Exportações (ZPE). As obras devem iniciar em fevereiro. A usina será a gás e o sistema de resfriamento utilizará água do mar para gerar energia. O projeto representa um investimento direto de US$ 1,5 bilhão. Isso equivale a R$ 5,1 bilhões na cotação de hoje do dólar.

Já uma segunda empresa trará para Caucaia uma nova atividade no setor de armazenamento de contêineres e serviços logísticos para produtos que chegam e partem do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). Trata-se de um porto seco.

Além disso, uma terceira empresa terá unidade na área do Cipp pertencente a Caucaia e atuará no transporte de contêineres e cargas gerais e especiais. Serão investidos R$ 19 milhões na criação desse espaço, cuja expectativa de geração de ICMS bruto ao ano para o município será de R$ 1 bilhão.

Juntas, a empresa de armazenamento e a de transporte significarão um investimento de mais de R$ 120 milhões, considerando-se equipamentos e maquinários.

As três empresas representarão um incremento direto na arrecadação do município. Segundo o presidente da Agência de Desenvolvimento de Caucaia (Adeca), Jaime Verçosa, o funcionamento da termelétrica, por exemplo, pode significar redução no preço da energia.

“A energia produzida na termelétrica será adquirida pelo sistema de energia da Enel. O retorno para empresa distribuidora de energia será alto e o custo da energia poderá cair na conta de energia da população de Caucaia”, explica o secretário municipal.

Autor: Da redação com Ascom/Foto: Ascom