Deputada Cida Ramos participa de Plenária em defesa da educação pública e contra a reforma da Previdência

238

A deputada estadual Cida Ramos (PSB) participou, nesta segunda-feira (3), da Plenária em Defesa da Educação Pública e ontra a reforma da Previdência na Universidade Federal da Paraíba. O evento organizado por entidades estudantis e de trabalhadores contou com a participação dos deputados federais Alessandro Molon (PSB-RJ) e Gervásio Maia (PSB-PB) – respectivamente líder e vice-líder da oposição na Câmara Federal.

Cida Ramos destacou que é fundamental promover o debate junto a sociedade, para que haja consciência dos malefícios ocasionados pelas medidas do governo Bolsonaro. “Temos compromisso social e esse momento é importante para a história das universidades e da democracia brasileira. Na Assembleia Legislativa da Paraíba criamos várias frentes de atuação, dentre elas, a Frente Parlamentar em Defesa da Previdência Social, pois temos a exata noção de que a principal missão de um parlamentar é ampliar direitos e não retirar conquistas. A luta em defesa da educação e da previdência social é a luta em defesa da própria democracia. Aqui, na Universidade, que é a minha casa, tenho plena convicção de que o país precisa de uma grande balbúrdia nacional para dizer a Bolsonaro e ao capital financeiro que eles podem até tentar destruir direitos, mas não conseguirão roubar a principal flor do nosso jardim, que é a vontade de construir relações mais justas, humanas e igualitárias”, pontuou a deputada.

A parlamentar ainda afirmou que é preciso devolver o Brasil ao povo trabalhador. “É inconcebível promover mudanças retirando conquistas do povo brasileiro. Precisamos construir alternativas para o país onde elas incluam todos os segmentos. Esse ambiente envenenado não se estenderá por mais tempo, pois o país não aguenta mais de 13,4 milhões de desempregados, altas taxas de miséria e desigualdade. Não escolheremos a barbárie como alternativa. O nosso futuro precisa ser construído hoje, por isso estamos nos juntando, em unidade, para lutar por um país que preze por sua diversidade e suas conquistas históricas”, assegurou.

Durante o evento, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), disse existir uma cruzada ideológica por parte do governo contra as universidades. “Estamos vivendo um dos momentos mais difíceis da história do Brasil, onde a nossa democracia se encontra em xeque, em uma espécie de encruzilhada, de onde sairemos mais fortes ou pagaremos um preço altíssimo, com consequências danosas para o nosso país. Precisamos reafirmar o papel da educação, da ciência, da tecnologia e inovação, pois um país que tem medo do pensamento crítico, da cultura ou das artes, é um país refém, destruído e ultrapassado. Nós somos aqueles que acreditamos em livros, e não em armas. Balbúrdia é um governo não ter competência para resolver os problemas do Brasil”, afirmou o deputado federal.

O deputado Gervásio Maia (PSB-PB), ressaltou é urgente e necessário debater com toda a sociedade os impactos da reforma da Previdência. “A política do retrocesso está implantada no Brasil, por isso faz-se necessário à nossa mobilização. A reforma da previdência é uma proposta cruel com os trabalhadores. É inevitável que mudanças sejam feitas, mas é preciso cobrar, sobretudo, dos grandes sonegadores. Não podemos aceitar que o governo diga que combate privilégios retirando direitos dos mais pobres. Essa tentativa de reforma não deseja consertar a previdência, mas sim, acabar com os direitos previdenciários”, disse.

A realização da Plenária em Defesa da Educação Pública e Contra a Reforma da Previdência contou com a colaboração de diversas entidades e representações, dentre elas, o Sindicato dos Professores da UFPB (ADUFPB), o Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (SINTESPB), o Sindicato dos Trabalhadores Federais em Educação da Paraíba (SINTEF-PB), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de João Pessoa (SINTEM-JP), o  Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba (SINTEP), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), os Diretórios Centrais dos Estudantes da UFPB e do IFPB, a Associação dos Grêmios Técnicos do IFPB (ASSEGT/IFPB) e a Associação Paraibana dos Estudantes Secundaristas (APES). Também estiveram presentes os deputados estaduais Buba Germano, Jeová Campos e os vereadores Marcos Vinícios e Sandra Marrocos.

Autor: Da redação com ascom/foto: ascom