Caucaia e Fortaleza planejam a 16ª Operação Fronteiras, de combate às arboviroses

310

Mesmo considerando silencioso o cenário epidemiológico das arboviroses causadas pelo Aedes aegypti, as ações de controle devem ser priorizadas para o controle efetivo das doenças transmitidas pelo mosquito, como a dengue, a zika e a febre chikungunya.

Nessa perspectiva, técnicos de Caucaia e de Fortaleza estiveram reunidos na sede da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para deflagrar a 16ª Operação Fronteiras. A expectativa é de que os trabalhos aconteçam de 1º a 5 de julho.

O planejamento tem como objetivo ativar as ações continuadas e intersetoriais nas regiões limítrofes dos municípios. “Trata-se do conjunto de bairros adjacentes entre Caucaia e Fortaleza que vão receber atividades de combate ao Aedes”, declarou o coordenador de Controle de Endemias e Zoonoses, Francisco Pires Sousa.

“É de extrema importância realizar essa operação em conjunto visto que estamos no momento em que as chuvas tendem a diminuir e, com mudança de temperatura, os mosquitos aumentam”, sintetiza o coordenador de Endemias da Regional V de Fortaleza, Milton Martins.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Rogério Ribeiro