Caucaia concentra 30% de todos os índios do Ceará

370

A começar pelo nome, Caucaia é indígena por natureza. E é justo no lugar do significado da cidade, no mato, no verde mais verde, onde o mundo ainda é mundo, que os povos indígenas se preservam. Resistem a tanta influência e pressão. São bastiões.

Do que o Ceará tem hoje de povos originários, 30% deles concentram-se numa Caucaia de quase 400 mil habitantes, 1.300 quilômetros quadrados de área total e 259 anos de uma história cravada na sobrevivência pela luta. Pela insistência dos indígenas de serem o que são.

A segunda maior cidade cearense abraça a maior quantidade de índios do Estado. Duas das 14 etnias existentes no Ceará moram em Caucaia. Uma delas, a Tapeba, existe somente no município. E é a maior em termos populacionais. São aproximadamente 10.000 indivíduos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os Anacés, apesar de em bem menor quantidade, apenas cerca de 25% do povo Tapeba, têm famílias em apenas mais um município cearense além de Caucaia. Vivem também em terras de São Gonçalo do Amarante, no limite rural das duas cidades.

Cada etnia tem demandas específicas. De tudo. Daí a necessidade de haver escolas em territórios indígenas; de a metodologia de estudo ser específica; de os postos de saúde também terem abordagem diferenciada no diagnóstico, tratamento e acompanhamento de doenças; de o poder público promover jogos diferentes dos tradicionais jogos escolares e de o contato das células de promoção social ser permanente.

Nos próximos textos do especial “Índios”, a Prefeitura de Caucaia mostra o que tem sido feito em prol dessas populações nos últimos anos. Porque elas são o retrato do nosso passado, a urgência do nosso presente e a garantia do nosso futuro.

Autor: Da redação com ascom/Foto: Ascom