Carnaval Várzea Alegre: Assistência Social realizou desfile de carnaval com temáticas de proteção social

35

A Prefeitura de Várzea Alegre, por meio da Secretaria de Assistência Social, promoveu neste dia (07/02), o Carnaval Social – Bloco da Proteção com o objetivo de convocar a população varzealegrense a entrar no clima de alegria desse período carnavalesco sem esquecer a proteção integral de crianças, adolescente e idosos em todos os momentos desta festividade.

Essa é uma ação de conscientização das pessoas sobre a importância de prevenir e denunciar possíveis casos de violação de direitos da população infanto-juvenil nesse período de carnaval.

O Bloco da Proteção saiu às ruas da cidade com muita animação, com faixas e cartazes com temáticas de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, enfatizando que Carnaval também é momento de proteção. Entre os temas trabalhados se destacou o “Caia na folia, mas com Cidadania; Na onda do carnaval, o trabalho infantil vai dançar” – conscientizando e sensibilizando a sociedade para as situações de trabalho infantil, suas formas e prejuízos à criança, ajudando assim nas denúncias dos casos verificados ao longo do período festivo.

Participaram do Desfile do Carnaval Social os usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, os usuários do PAIF, Equipe de Referência do AEPETI e Criança Feliz do Município, Os Adolescentes do NUCA – Núcleo de Cidadania dos Adolescentes, membros do Conselho de Direito e do Conselho Tutelar, Alunos da APAE, Associação do Riachinho ABCNSF, os integrantes da Bateria da ESURD, Profissionais da Secretaria de Educação e os Profissionais da Assistência Social.

O desfile teve início no CREAS Luiza Caldas e percorreu as ruas da cidade chegando até o CREVA – Clube Recreativo de Várzea Alegre, enfatizando o lema: “Diversão Combina com Proteção”, temática desenvolvida nas unidades dos CRAS e do CREAS junto aos usuários, levando-os ao conhecimento dos seus direitos e de como os eles devem se prevenir diante das situações de violação nesse período de Carnaval.

Para a secretária de Assistência Social, Laura Maria Alves, a iniciativa é muito importante para todos os envolvidos. “Somos conhecedores que durante o carnaval os índices de violações se tornam mais propícios aos olhos da sociedade e cada cidadão varzealegrense é responsável por essa conscientização, como também por defender os direitos desse público que é mais vulnerável”, disse.

Ela destacou ainda a importância das entidades parcerias, os órgãos que compõem a rede de proteção das crianças e adolescentes e idosos. “A rede deve trabalhar em conjunto para obter resultados. Agradeço a todos os que participaram dessa ação em prol de nossa população”, disse.

Para a Coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Maria Valdinete, mobilizadora do evento esse tipo de ação se constitui de elevada importância. “Ações como essa são importantes pois envolvem a comunidade e trabalham com a prevenção. Com a sociedade envolvida e informada fica mais fácil trabalhar, pois a população ajuda a combater esses males que estão atingindo nossas crianças e adolescentes,” destacou.

Ela agradeceu a todos que contribuíram para a realização do evento e convocou a população a entrar no Bloco da Proteção. “Somos chamados a proteger nossas crianças, adolescentes e idosos de todas as formas de violência. Carnaval é momento de alegria. Quantas pessoas são hostilizadas nesse período e têm seus direitos desrespeitados. Atuemos como promotores de direito” alertou.

O articulador municipal do Selo Unicef, Francisco Costa, junto com o Presidente do CMDCA, Cleiton Costa, organizaram a ala dos Adolescentes do NUCA trazendo ao conhecimento da população as temáticas a serem trabalhados junto aos adolescentes durante a Edição 2017-2020 da certificação.

Como denunciar

Caso saiba ou tenha conhecimento de atos de violência, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, e também, de violência contra idosos, mulheres e pessoas com deficiência, DENUNCIE! Quem não Denuncia, também Violenta.

Segundo explica Francisco Costa, este ano a mobilização foca na necessidade de denúncia urgente, visando assim a proteção da criança e do adolescente, prioridade absoluta e compartilhada entre a família, o Estado e a sociedade, conforme determina a Constituição Federal de 1988. “Existe nesse período muito trabalho infantil, com a venda de produtos e principalmente a exploração sexual e turismo sexual infantil. No período de carnaval as crianças e adolescentes ficam mais vulneráveis a estas violações, daí a atenção redobrada que todos devemos ter”, disse.

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, qualquer suspeita de violência pode ser denunciada. Disque 100, a ligação é gratuita e anônima. Também é possível realizar a denúncia no Conselho Tutelar pelo telefone (88) 99217-6612. Para casos emergenciais, a recomendação é ligar para o 190 e falar diretamente com a polícia, que também aciona o Conselho Tutelar.

Autor: Da redação com Ascom/Foto: Miguel Marcelo