Carnaval Corre Pra Vida

284

Uma tarde diferente e animada para os beneficiários do projeto desenvolvido pela SPD

Ponto de acolhimento e abordagem para a população em situação de rua instalado no Centro de Fortaleza, o contêiner do Projeto Corre Pra Vida da Secretaria Especial de Políticas sobre Drogas (SPD) foi cenário de uma tarde diferente para os usuários. Nesta sexta-feira, 5, véspera do início do Carnaval 2016, eles tiveram o seu momento de folia momina, com direito a fantasias, decoração carnavalesca, marchinhas e sambas, além de receberem lanche para recarregar as energias e kit de higiene.

A diversão foi organizada pelos profissionais que atuam no projeto numa forma de aproximar ainda mais a equipe interdisciplinar e os redutores de danos dos beneficiários do ‘Corre Pra Vida’, grande parte deles envolvidos com o uso abusivo de drogas. A avaliação é de que o lazer também faz parte das demandas da população em situação de rua no caminho da ressocialização.

Um dos grupos mais animados no Carnaval Corre Pra Vida foi formado por Francisco, Márcio, Zionaldo, Paulo José, Fabiano e Antônio, todos eles pessoas em situação de rua que vivem na área no entorno do contêiner. Sorriso nos rostos, cobertos ou não por máscaras, eles demonstraram a satisfação com a folia surpresa.

“A gente não esperava esse presente. Esse projeto é uma vitória pra todos nós”, afirmou Antônio José, num intervalo entre uma marchinha carnavalesca e outra que ele cantarolava animadamente. Paulo José é baiano e vive nas ruas do Centro de Fortaleza há alguns meses. “Esse projeto já é vencedor por olhar pra gente de um jeito diferente, dando dignidade para quem vive na rua. Esse carnaval é um exemplo disso”.

Funcionamento

O contêiner funciona de segunda a sábado, no horário das 8 às 17 horas, servindo de ponto de apoio e suporte para o acolhimento das demandas dos beneficiários e realização de atendimentos psicossociais e dos encaminhamentos necessários aos serviços de saúde e da rede sócio-assistencial. Desde a operação do equipamento, mais de sete mil atendimentos já foram efetivados.

Em Fortaleza, segundo o 1º Censo da População em Situação de Rua (Ceará, 20150, 79,8% das pessoas em situação de rua fazem uso de drogas e 54,4% declararam ter sofrido algum tipo de violência na rua. O centro da capital foi à área escolhida pela SPD para a implantação do Projeto Corre Pra Vida por apresentar contexto de intensa vulnerabilidade social e indicadores significativos de violência.

Autor: Da redação com Ascom/SPD