Avanço do mar: Projeto “Monitoramento Costeiro de Caucaia” é apresentado nesta quinta (08)

40

Um projeto de monitoramento das movimentações marítimas, através de videomonitoramento, denominado de “Monitoramento Costeiro de Caucaia” (MOC), foi apresentado a vice-prefeita, Lívia Arruda, nesta quinta-feira (08/02) e deve seguir para análise da Procuradoria Geral do Município. O trabalho foi apresentado pelo coordenador do projeto de estudos sobre avanço do mar da Universidade Estadual do Ceará (Uece), Davis Pereira de Paula, e pelo diretor presidente do Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos (IEPRO), Luiz Carlos Mendes.

A ideia é de que seja realizado monitoramento da erosão costeira no município de Caucaia durante 24 meses. Após o monitoramento, serão identificados os principais problemas de erosão verificados ao longo de todo o litoral caucaiense. Conforme os técnicos, o monitoramento é um instrumento legal preconizado pelo Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro.

Para a vice-prefeita, Lívia Arruda, a parceria do município com a Universidade viabilizará uma solução definitiva para reverter a situação da erosão marinha em Caucaia. “É importante o acompanhamento para se conhecer mais o comportamento do mar nas mais adversas situações e, desta forma, construir uma estrutura que ofereça suporte a quaisquer condições naturais”, destaca Lívia.

Através de três cédulas de monitoramento, instaladas nas praias do Icaraí, Tabuba e Cumbuco, o trabalho consiste na aquisição de dados de topografia costeira, característica sedimentar das praias, movimento de areias entre sistemas diferentes, características hidrodinâmicas secundárias e primárias, dentre outras informações.

Já o secretário municipal de Infraestrutura, Kleber Correia, assegura que o estudo realizado dará subsídios para implantar todas as obras que podem ser erguidas ao longo do litoral, e evitar o avanço do mar. “Todos os subsídios serão gerados através deste estudo que será levantado das correntes marítimas, e desta forma avaliará suportes com mais exatidão para se produzir projetos de contenção do mar”, avalia.

Conforme o presidente do Iepro, Luiz Carlos Mendes, após relatório produzido pelo monitoramento o diagnóstico dará a base para desenvolver um projeto de ordenamento do litoral. “Nós saberemos como lidar de uma forma mais consistente e assertiva com o fator natural em Caucaia”, frisa. O professor Davis Pereira de Paula, destaca: “O município tem um conjunto de fatores que provocam a erosão. A proposta da parceria com o plano de monitoramento é uma ferramenta do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro onde os municípios devem implementar para conhecer um pouco mais da dinâmica de cada litoral”, explica Davis.

Autor: Da redação com Ascom/Foto: Ascom